Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Abastecimento de tablets ao varejo mundial caiu 10% em 2015

Postado em: 01/02/2016, às 15:20 por Redação

A quantidade de tablets distribuídos para o varejo mundial em 2015 caiu 10,1% em comparação com 2014, passando de 230,1 milhões para 206,8 milhões, de acordo com levantamento feito pela IDC. Cabe destacar que a categoria de tablets "destacáveis", aqueles com teclado removível, foi uma exceção e mais que dobrou seu volume de peças enviadas ao varejo em 2015, com um total de 8,1 milhões – número pequeno dentro do total, cabe ressaltar.

Somente no quarto trimestre a queda na quantidade de tablets distribuídos ao varejo foi de 13,7% em comparação com o mesmo período de 2014, passando de 76,4 milhões para 65,9 milhões.

As razões para a queda são a competição com os phablets (smartphones com tela grande) e o ciclo de vida longo dos tablets. Para contornar isso, os fabricantes têm apostado em tablets corporativos, que possam substituir laptops e PCs, geralmente com especificações mais robustas e teclado removível.

Market share

A Apple manteve a liderança nesse mercado, com 24% de participação no total abastecido ao varejo em 2015, o que representou uma pequena queda em relação a 2014, quando registrou 27,6%. Depois dela vieram Samsung (16,2%), Lenovo (5,4%), Asus (3,4%), Huawei (3,1%) e outros (47,9%). Considerando somente o quarto trimestre, merece destaque o desempenho da Amazon, que conseguiu alcançar o terceiro lugar graças ao sucesso do seu tablet de baixo custo, vendido a US$ 50. No período de outubro a dezembro, o ranking foi composto pelas seguintes empresas: Apple (24,5%), Samsung (13,7%), Amazon (7,9%), Lenovo (4,8%), Huawei (3,4%) e outros (45,8%).

Metodologia

Os números computados pelo IDC se referem aos tablets enviados pelos fabricantes para os varejistas e operadoras ao redor do mundo (o chamado "sell-in"). Não se trata, portanto, de números de vendas efetivas de tablets para os consumidores ou clientes corporativos (ou "sell-out").

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top