Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Liderança do Android em vendas de terminais não se reflete no uso de apps

Postado em: 06/06/2013, às 17:05 por Redação

O Android já superou o iOS em quantidade de terminais ativos no mundo. Mas ainda falta fazer com que seus usuários utilizem por mais tempo seus apps. É o que indica um levantamento feito pela Flurry, empresa que monitora o mercado de conteúdo móvel, acompanhando métricas de milhares de apps instalados em milhões de telefones ao redor do mundo.

Na plataforma da Flurry, a quantidade de terminais ativos com Android superou definitivamente aquela de iOS no segundo semestre do ano passado e manteve a primeira posição desde então. Mas no que diz respeito ao tempo consumido dentro de apps, o sistema da Apple mantém a liderança. De acordo com dados de abril deste ano, o tempo médio gasto com apps por device Android representou aproximadamente 65% daquele gasto por usuários de iOS. Os dados da Flurry incluem tanto smartphones quanto tablets. Pelo gráfico apresentado no blog da empresa de pesquisas, é possível notar um peso importante nessas médias decorrente do iPad: há uma queda na participação do Android após os lançamentos do iPad 2 e do iPad 3, por exemplo (veja imagem acima). Seria interessante ver qual seria a relação se considerados apenas smartphones, mas isso não é apresentado.

A Flurry cita três possíveis explicações para o uso de apps em Android não acompanhar o sucesso de vendas da plataforma em terminais. A primeira é que os públicos dos dois sistemas são diferentes. Enquanto o iOS atrai consumidores interessados em apps, o Android tem muitos usuários que ganharam aparelhos de graça de suas operadoras, fazendo upgrade de velhos feature phones. O segundo motivo é a fragmentação do Android, o que dificulta a vida dos desenvolvedores, que precisam testar seus apps em muitos aparelhos e versões diferentes do próprio OS. Por fim, o ecossistema montado pela Apple se retroalimenta: bons apps geram boca a boca, levam a mais downloads e fazem com que os desenvolvedores criem novos títulos, assim por diante. Consequentemente, em receita com conteúdo móvel, é notória a liderança da Apple também.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top