Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

WhatsApp força descumprimento de ordem judicial ao alterar IPs, diz presidente da América Móvil

Postado em: 17/12/2015, às 11:48 por Samuel Possebon

A determinação judicial para que as operadoras de telecomunicações bloqueiem o acesso ao WhatsApp no Brasil está levando a uma situação absurda: as teles estão tendo que se desdobrar para continuar seguindo a ordem enquanto o WhatsApp, maior interessado no problema, tenta encontrar atalhos técnicos para continuar operando (e, no limite, descumprir uma decisão Judicial). Quem faz o alerta é ninguém menos do que o presidente do grupo América Móvil, José Felix. A empresa, controladora da Claro, detectou que os blocos de endereço de IP utilizados pelo serviço estão sendo alterados pelo WhatsApp, utilizando inclusive blocos designados para a Amazon. Isso faz com que o serviço volte a ficar disponível. Só que a ordem judicial às teles é para um bloqueio irrestrito a qualquer IP, o que faz com que as empresas de telecomunicações precisem se desdobrar para descobrir os IPs ativos e bloqueá-los. "O que nos surpreende é o fato de que nós estejamos sendo obrigados a cumprir uma decisão judicial enquanto a empresa que criou o problema com a Justiça fica criando subterfúgios", disse Felix a este noticiário. "Aos olhos da Justiça, pode parecer que nós estamos descumprindo uma determinação. Na verdade, estamos tendo grandes dificuldades para cumprir essa determinação".

Felix concorda que o bloqueio ao WhatsApp é uma medida judicial extrema e descabida, mas lembra que a ordem para as empresas de telecomunicações foi para um bloqueio irrestrito. "Esse tipo de estratégia (do WhatsApp) de ficar mudando o IP é típico de sites criminosos, de pirataria, pedofilia, e quem tem que resolver o problema somos nós", disse Felix.

O executivo lembra que as empresas de telecomunicações, assim como qualquer empresa operando no Brasil, são obrigadas a cumprir as determinações judiciais e o Código de Defesa do Consumidor. "Fico admirado que uma empresa como o WhatsApp não tenha a mesma preocupação", diz ele. Outra dificuldade apontada por José Felix para que a empresa cumpra a decisão judicial é que não há ninguém da área de engenharia do WhatsApp com que as empresas de telecomunicações possam se comunicar para coordenar ações. "Não tem ninguém, temos que ficar adivinhando enquanto eles mudam o IP".

Tags: ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top