Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

MercadoLivre: dispositivos móveis respondem por 15,5% do tráfego no Brasil

Postado em: 21/02/2014, às 11:30 por Fernando Paiva

A participação de dispositivos móveis (celulares, smartphones e tablets) no tráfego do MercadoLivre está crescendo rapidamente. Em janeiro deste ano, 15,5% do tráfego do serviço no Brasil se originou a partir de aparelhos móveis. Em janeiro do ano passado, a proporção era de 7%. Em setembro alcançou 10% e, em dezembro, 14%. Esses dados somam os acessos através do site móvel do MercadoLivre e através de seus aplicativos móveis para Android, iOS, Windows Phone, BlackBerry e Nokia. A empresa acumula mais de 9,5 milhões de downloads de seus aplicativos na América Latina – até setembro de 2013 eram 7,8 milhões. A proporção entre os diferentes sistemas operacionais não é divulgada.

As transações realizadas por meio de dispositivos móveis também estão crescendo. Na América Latina, atualmente, elas respondem por 13% do total. No Brasil, especificamente, a participação é de 6,8%. Um dado interessante constatado pela empresa é que o tíquete médio das transações feitas através dos apps móveis é 42% maior que aquele registrado via PCs. "Não temos uma explicação clara para isso", lamenta Daniel Aguiar, gerente de marketing do MercadoLivre. As cinco categorias de produtos mais vendidos via dispositivos móveis são as seguintes: 1) Celulares e Telefones; 2) Acessórios para Veículos; 3) Games; 4) Informática; 5) Eletrônicos, Áudio e Vídeo.

Os usuários do serviço também estão começando a usar os dispositivos móveis para criarem seus anúncios. Em dezembro, 2,4% das ofertas haviam sido criadas em mobilidade. Agora, em fevereiro, essa participação subiu para 3,5%. Considerando que o MercadoLivre tem cerca de 20 milhões de ofertas em tempo real, aproximadamente 700 mil são publicadas a partir de smartphones e tablets.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top