Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Brasil: download de apps dobra em um ano

Postado em: 28/10/2014, às 15:27 por Fernando Paiva

Entre setembro de 2013 e setembro deste ano, dobrou o volume de downloads de aplicativos móveis no Brasil, somando a Google Play e a App Store. O País é hoje o segundo maior mercado em quantidade de downloads de aplicativos na Google Play, perdendo apenas para os EUA – cabe lembrar que na China a maior parte dos downloads de Android acontece em lojas independentes, não contabilizadas nesses números. No mesmo intervalo de tempo, a receita com downloads e vendas in-app em Android e iOS aumentou 40% no Brasil. Os números fazem parte de um estudo realizado pela App Annie em parceria com o MEF.

O relatório indica quais são os mercados emergentes para os quais a comunidade de desenvolvedores móveis deve prestar atenção. Dentre os destacados, o Brasil foi o que mais cresceu em 12 meses no número de downloads, seguido por Indonésia (+70%), México (+60%), Turquia (+60%) e Índia (+30%). Na China, o volume de downloads cresceu apenas 10% nesse intervalo, mas o país continua sendo o segundo maior mercado do mundo em números absolutos de apps baixados, atrás somente dos EUA.

O crescimento do Brasil é atribuído principalmente à Google Play, graças à popularização de smartphones Android de entrada. Mas a App Annie diz que o sistema iOS também tem registrado crescimento e lembra que a Apple abriu recentemente sua primeira loja física no País, localizada no Rio de Janeiro.

Os mercados emergentes foram determinantes para aumentar a diferença entre Google Play e App Store quando comparado o volume total de downloads de cada loja. No terceiro trimestre de 2013, a quantidade de aplicativos baixados na loja do Google mundialmente era 25% maior que aquela na App Store. Um ano depois, a diferença agora é de 60% a favor da Google Play, informa a App Annie.

Receita

O único mercado maduro que mereceu destaque no estudo foi a Alemanha. Embora seu volume de downloads tenha se mantido estagnado no intervalo pesquisado, sua receita aumentou 80%. Lá o volume de downloads em Android é praticamente o dobro do iOS – proporção que se manteve estável entre setembro de 2013 e setembro deste ano. Quanto à divisão do faturamento, houve uma mudança drástica nesse período: a receita com apps Android, que um ano atrás equivalia à metade daquela obtida com apps iOS, agora é praticamente igual àquela da plataforma concorrente.

Nesse período, o crescimento da receita com apps nos outros mercados destacados foi o seguinte: Indonésia (+60%), Turquia (+60%), Índia (+60%) e México (+20%).

A loja da Apple continua gerando mais receita que a Google Play. No somatório mundial, a receita gerada na App Store no terceiro trimestre deste ano foi 60% maior que aquela da Google Play, informa a App Annie.

Exportação

Os números apresentados nesse relatório servem para atrair desenvolvedores móveis a adaptar seus apps para mercados emergentes. Contudo, a App Annie ressalta que não basta simplesmente traduzir seu conteúdo. Para obter sucesso, é necessário "localizar" o app, ou seja, adaptá-lo à cultura local. Além disso, é preciso entender que modelos de monetização e certas funcionalidades dentro do app podem fazer mais sentido em determinados mercados do que em outros. Ou seja, é fundamental estudar antes cada país, sua cultura em mobilidade, identificar os apps de maior sucesso etc.

Maiores detalhes sobre o relatório e discussões em torno de suas descobertas acontecerão durante o MEF Global Forum, em São Francisco, nos dias 18 e 19 de novembro. MOBILE TIME estará presente para a cobertura.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top