Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Três apps que os profissionais de marketing deveriam conhecer

Postado em: 28/10/2014, às 19:14 por Vitor Elman, da Cappuccino Digital

Uma nova onda de aplicativos para celular surge com formatos de conteúdo e distribuição que prometem revolucionar a maneira como as pessoas se comunicam e consequentemente como as marcas se comunicam com as pessoas. Tudo ainda muito incipiente, embrionário e com volumes de audiência ainda em crescimento, mas que com certeza têm propostas muito interessantes e diferentes daquilo que é praticado em termos de conteúdo e que podem impactar a maneira como pessoas e marcas interagirão por meio de aplicativos móveis.

É um fato que cada vez mais nós estaremos conectados e faremos mais coisas pelo celular. Neste sentido, nos últimos meses surgiram três aplicativos baseados em ANONIMATO, PERECIBILIDADE DO CONTEÚDO e LINGUAGEM NÃO-ESCRITA que chamaram bastante a atenção do mercado. Três plataformas que entenderam comportamentos e discussões que já aconteciam dentro das redes e criaram plataformas específicas, lançando novas tendências. São aplicativos que talvez você já tenha ouvido falar, mas que provavelmente seus filhos, ou o filho do vizinho e os seus colegas de escola já conhecem e usam com relativa frequência.

É questão de tempo, ao menos na minha avaliação, para estas tendências ganharem corpo e passarem a fazer parte do dia-dia da grande massa de usuários. Talvez os nomes dos aplicativos mudem, as start-ups que desenvolveram sejam compradas por outras empresas maiores, mas são comportamentos e dinâmicas de interação que tem tudo para crescer dentro do meio digital. Na sequência vou destacar três desses aplicativos:

EMOJLI – O aplicativo ainda disponível somente para iPhone tem a proposta de ser uma rede social sem texto, sem vídeo, sem áudio, apenas com emoji. Simples, não?! Talvez você ainda não conheça por este nome, mas com certeza já foi impactado ou viu uma mensagem de alguém que utilizava estes ícones chamados de “emoji” – “coração, joia, top, diamante e uma série de outros” – são estes ícones que formam 100% da comunicação dentro da rede, do seu nome de usuário até as mensagens que você troca com as pessoas. Tudo deve estar baseado nesses ícones. Vale criar um perfil dentro da rede para ver como podemos nos comunicar, mesmo não presencialmente, sem texto. É o surgimento de uma nova linguagem, específica do digital. E aí? . No dia 2 de julho, os fundadores do aplicativo divulgaram que já tinham mais de 50.000 perfis esperando pela plataforma.
         
SECRET – Esta rede chamou bastante atenção dos veículos de comunicação no último mês. A proposta da rede pode confundir muito aquilo que as pessoas chamam de privacidade, pois o seu principal objetivo é fazer com que você compartilhe informação com amigos, anonimamente. Como isso é possível? Para você se conectar ao aplicativo é preciso que você faça um login utilizando a sua conta em outra rede social, a partir deste momento o aplicativo já será capaz de entender quem são os seus amigos e também quem são os amigos dos seus amigos. Com isso, você já será capaz de ver os segredos compartilhados pelos seus amigos e também pelos amigos deles, mas também de explorar segredos que foram compartilhados ao redor do mundo. Abaixo trago um exemplo engraçado, compartilhado por uma pessoa de São Francisco, Estados Unidos. (http://secret.ly/p/hwooujmuzjrlgahoemwenyyrmx)

SNAPCHAT – Lançado em setembro de 2011, este aplicativo vem ganhando usuários e notoriedade no mundo. A proposta inicial é de que o conteúdo tenha prazo de validade: a sua foto ou o seu vídeo devem durar alguns segundos. A mecânica é simples: você produz o conteúdo (filma ou fotografa) e define se sua foto irá aparecer por até 10 segundos para a outra pessoa ou faz o seu vídeo com até 30 segundos. E depois que a pessoa tocou a tela para ver o seu conteúdo, o tempo começa a contar. Passado esse tempo, o conteúdo deixa de existir.

Como disse, talvez as plataformas mudem e os aplicativos evoluam. Mas a minha opinião é que são tendências que ainda vão balançar a maneira como fazemos comunicação.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top