Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Plataforma ScanLife de leitura de código de barras supera 5 milhões de usuários no primeiro tri

Postado em: 30/05/2012, às 16:07 por Fernando Paiva

A leitura de códigos de barra por dispositivos móveis está aumentando rapidamente, pelo menos na plataforma ScanLife, da Scanbuy. Entre janeiro e março deste ano, a empresa contabilizou mais de 5 milhões de usuários únicos que fizeram pelo menos uma leitura de código de barras usando seu aplicativo, que está disponível gratuitamente para diversos sistemas operacionais móveis. Essa quantidade representa um crescimento de 197% frente ao registrado no primeiro trimestre de 2011. No mesmo intervalo de tempo, a quantidade de códigos de barra processados pela plataforma cresceu 157%, atingindo a marca de 13 milhões no período de janeiro a março deste ano. A grande maioria (76%) eram QR Codes e o restante, códigos de barra comuns.

No ranking da Scanbuy, o Brasil ocupa a nona posição entre os dez países com maior quantidade de códigos processados. O volume no Brasil cresceu 1.400% entre o primeiro trimestre de 2011 e o primeiro trimestre deste ano. Os cinco primeiros são: EUA, Espanha, Canadá, Dinamarca e França, nesta ordem.

Sexo, idade e sistema operacional

A plataforma ScanLife consegue identificar o sexo e a idade dos seus usuários, graças ao preenchimento de um cadastro quando do download do app. A maioria dos usuários no primeiro trimestre eram homens (68%). Quanto à idade, a liderança ficou com o grupo entre 25 e 34 anos (34%), seguido daquele entre 35 a 44 anos (20%) e de jovens entre 18 e 24 anos (16%).

Os sistemas operacionais Android e iOS concentraram juntos 93% das leituras (48% o primeiro e 45%, o segundo). BlackBerry e Symbian representaram 4% e 3%, respectivamente.

Embalagens

A Scanbuy divulgou também um ranking das interfaces mais populares onde os códigos são exibidos para leitura. A mais comum são as embalagens de produtos, seguida da páginas web, mala direta, revistas e mobiliário interno de lojas, nesta ordem.

Outro ranking interessante informado pela empresa é o dos cinco tipos de conteúdos que mais geraram leituras de códigos. Em ordem decrescente: vídeo, download de app, detalhamento de produtos, programas de fidelidade e redes sociais.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top