Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Interessados na Vídeo Rede

Postado em: 24/11/1997, às 18:35 por Redação

A Telebrasília realizou na última sexta, dia 21, uma reunião para explicar ao mercado as características da rede de faixa larga que a empresa quer tornar disponível ao futuro operador de TV a cabo no Distrito Federal. A Vídeo Rede atinge com fibra ótica cerca de 50 mil domicílios do Plano Piloto e as partes mais densas da cidade satélite do Guará e de Taguatinga. A reunião teve cerca de 50 participantes que ouviram o diretor de serviços de telecomunicações, Francisco Carlos Monteiro, e o engenheiro Luiz Faria Quintão, gerente de operações de negócios avançados, apresentarem a estrutura da rede que atinge cerca de 12% dos 455 mil domicílios do Distrito Federal. Monteiro disse que a Telebrasília pretende negociar propostas comerciais com os futuros operadores, mas segundo fontes ouvidas por PAY-TV Real Time News, a idéia da empresa enfrentará algumas dificuldades sérias. Segundo a avaliação das fontes, a tele não pode fazer nenhum tipo de negociação prévia com qualquer empresa proponente na licitação. Pelo menos não sigilosamente. Segundo avaliação do mercado, se alguém fizer um acordo comercial sigilosamente para utilização da rede da Telebrasília terá grande vantagens na disputa pela licitação. O diretor de serviços da empresa explicou que, nestas negociações, poderiam ser oferecidas condições diferentes para quem se interessasse em ser um parceiro maior da Telebrasília. "Uma coisa é alguém que pretende usar apenas os 50 mil pontos onde já estamos, uma outra coisa é alguém que queira crescer para atingir 200 mil pontos, por exemplo". O que se contesta é se uma rede pública pode ser negociada em condições diferentes entre duas empresas. E mais, da forma como foi colocada pela diretoria da Telebrasília, ficou a impressão de que a empresa estaria buscando um parceiro que financiasse a expansão da rede. Outra possibilidade que surge às empresas, e esta sim parece a mais viável, segundo as fontes, é a contratação da rede depois que passar a licitação. Ou seja, entrega-se a proposta técnica e depois, na hora de construir o sistema, tenta-se alugar uma parte da rede da Telebrasília. É bom lembrar que há alguns anos quatro empresas (TV Filme, Barcelona Global, Multiponto e Correio Braziliense) já haviam assinado contrato para utilização da Vídeo Rede a partir do momento em que tivessem concessão de TV a cabo. Agora estes contratos, naturalmente, perdem o sentido, já que a negociação terá que ser aberta a todos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top