OUTROS DESTAQUES
Ericsson acredita em reflexos só a longo prazo
terça-feira, 13 de janeiro de 1998 , 20h25 | POR REDAÇÃO

O diretor-presidente da Ericsson, Gerhard Weise, não se surpreendeu com a mudança na política cambial. A única novidade, disse, foi a saída do presidente do Banco Central, Gustavo Franco. Quanto às conseqüências da nova política, argumentou que é cedo para avaliar, mesmo porque ainda haverá novos anúncios do governo nos próximos dias. "Os negócios na área de telecomunicações são de longo prazo e nos apoiaremos nas tendências de longo prazo", adiantou Weise. Para combater possíveis reflexos no médio prazo, o executivo disse que trabalhará com parâmetros internos da empresa para ficar bem preparado para absorver qualquer impacto. Weise afirmou que não há intenção de alterar a política de importações da empresa (a Ericsson está entre os maiores importadores na área de telecomunicações), porque há projetos que exigem as compras externas.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top