OUTROS DESTAQUES
Edital da Telebrasília está revogado
quarta-feira, 22 de janeiro de 1997 , 11h45 | POR REDAÇÃO

O edital havia sido comprado por 26 empresas que estavam se preparando para apresentar suas propostas para ser a primeira parceira da Telebrasília na prestação deste serviço. São empresas de porte como a Nutecnet (RBS), Mandic (grande provedor de acesso à Internet de São Paulo), IBM, Multicanal, Transcabo, TV Filme, TVA, Net Brasília, entre outras. A Diretoria de Serviços da Telebrás solicitou à Telebrasília que revogasse o edital. Isso foi feito, de acordo com o texto do Diário Oficial, "por interesse público".
Um dos interessados na concorrência observou que uma das razões da revogação do edital pode ter sido a proposta comercial exigida pela Telebrasília. Esta proposta, segundo ele, caracterizaria a tele como uma provedora de acesso à Internet, na medida em que ela estaria deixando de cobrar uma tarifa, para se tornar um coparticipante do negócio da prestadora de serviços.
A Telebrasília construiu a sua rede de faixa larga para ser utilizada prioritariamente para a transmissão de televisão, tendo inclusive assinado contrato com empresas de comunicação que se utilizariam da rede para operar TV a cabo. A transformação destes contratos em concessões é o pleito do projeto de lei do deputado Luiz Moreira, em tramitação no Congresso Nacional. Este mesmo tipo de contrato foi feito por outras teles, mas ninguém avançou tanto quanto a Telebrasília, que já tem a rede pronta. Com a indefinição da utilização pela televisão, a empresa propôs usar a rede de faixa larga para transmissão de dados, sendo essa rede ideal para quem deseja prestar serviços de Internet, por exemplo. A rede da Telebrasília atinge todo o plano piloto e mais parte das cidades satélites do Guará e de Taguatinga, num total de 50 mil residências.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top