Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Oracle compra a Hyperion US$ 3,3 bilhões

Postado em: 01/03/2007, às 17:22 por Redação

A Oracle comunicou nesta quinta-feira (1/3) que comprou a fabricante de software de business performance management (BPM) Hyperion. A transação foi efetuada por meio de uma oferta de compra de aproximadamente US$ 3,3 bilhões, ou US$ 52 por ação.

De acordo com o CEO da Hyperion, Godfrey Sullivan, este é o momento certo para a Hyperion unir-se a um parceiro estratégico como a Oracle. ?A demanda por soluções de business intelligence e BPM tem aumentado significativamente e a união vai permitir a oferta do primeiro sistema de BPM integrado de ponta a ponta, essencial para atender a necessidades críticas de alinhamento entre as decisões operacionais e estratégicas.?

Para o CEO da Oracle, Larry Ellison, a aquisição torna a Oracle líder em sua categoria no mercado de BPM, já que o software da Hyperion, combinado com as ferramentas de BI e com os aplicativos analíticos da Oracle, formam um sistema de BPM totalmente integrado, que inclui planejamento, orçamento, consolidação analítica operacional e emissão de relatório de compliance.

?Essa é a iniciativa mais recente que a Oracle adotou para expandir suas ofertas para clientes SAP", comenta Charles Phillips, presidente da Oracle. O executivo destaca que milhares de clientes SAP confiam na Hyperion para sua consolidação financeira e análise e geração de relatórios. ?A Oracle já conta com PeopleSoft HR, Siebel CRM, G-Log, Demantra, i-flex, Oracle Retail e Oracle Fusion Middleware instalados nos maiores clientes de ERP da SAP. Agora, o software Hyperion da Oracle será a lente de visão dos mais importantes clientes SAP e analisará seus dados subjacentes de ERP da SAP.?

A expectativa do CFO da Oracle, Safra Catz, é que que a transação aumente os lucros da companhia, em uma base proforma (não-GAAP), em, pelo menos, um centavo de dólar por ação no ano fiscal de 2008 e, no mínimo, quatro centavos de dólar por ação no ano fiscal de 2009. O executivo afirma ainda que, ?devido ao tamanho de nossa organização mundial e à natureza complementar de nossos negócios, devemos reconhecer as sinergias de lucro substancial e as significativas economias de escala?.

A transação está sujeita às condições habituais do mercado, inclusive aprovações normativas. A previsão é que seja concluída em abril próximo.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top