Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Intel confirma compra da Altera, fabricante de chips programáveis, por US$ 16,7 bilhões

Postado em: 01/06/2015, às 13:14 por Redação

A Intel confirmou nesta segunda-feira, 1º, os rumores de que comprará a fabricante de chips Altera, em uma transação avaliada em US$ 16,7 bilhões. Conforme os termos do acordo de compra e venda, o negócio será pago totalmente em dinheiro, com base no preço de US$ 0,54 a ação, o que representa um ágio de 10% em relação ao valor dos papéis da Altera na sexta-feira, 29.

Em comunicado, a gigante americana dos semicondutores diz que a aquisição lhe permitirá produzir chips customizados mais baratos. A Altera produz chips programáveis comumente utilizados em estações radiobase (ERBs) para redes de celulares. Mas eles também estão começando a ser usados em data centers que fornecem serviços de computação em nuvem, justamente por poderem ser configurados pelos clientes.

Com o negócio, a Intel também pretende expandir as vendas de chips para os chamados wearable devices (dispositivos que podem ser vestidos, numa tradução livre) para roupas, calçados, etc., capazes de trocar informações com PCs e smartphones, de olho no mercado de internet das coisas (IoT).

Em uma teleconferência com investidores, o CEO da Intel, Brian Krzanich, disse que espera que as vendas de chips para novos produtos, como carros inteligentes, respondam por 60% do valor criado a partir da aquisição. "As economias de custos devem representar 40% do valor do negócio", disse.

"Com esta aquisição, vamos aproveitar a Lei de Moore para fazer a próxima geração de soluções não apenas melhor, mas capaz de proporcionar mais", disse Krzanich. A Lei de Moore prevê que o número de transistores que podem caber em uma pastilha de silício de chip deve dobrar a cada dois anos, conforme a tecnologia avança. A teoria tem estado no centro da estratégia de crescimento da Intel.

Com base no preço de aquisição, a expectativa da Intel é obter uma taxa de crescimento anual composto (CAGR, na sigla em inglês) de 7% da CAGR da Altera e melhorar o design de seus chips. No ano passado, Altera registrou receita de US$ 1,9 bilhão.

A previsão é que a transação seja concluída nos próximos seis a nove meses e a receita da Altera seja creditada ao resultado e ao fluxo de caixa livre da Intel no primeiro ano após o fechamento do negócio, disse a empresa na nota. O negócio já foi aprovado por unanimidade pelos Conselhos de Administração de ambas as empresas, mas ainda está sujeito à aprovação dos órgãos reguladores. Com informações de agências de notícias internacionais.

Tags: , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top