Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Itaú implanta ferramenta para testes de homologação de segurança

Postado em: 02/07/2007, às 21:55 por Redação

Com o objetivo de tornar seu sistema de informática ainda mais ágil e manter a qualidade e segurança de seus aplicativos, o banco Itaú foi ao mercado em busca de soluções que pudessem, por meio de testes, garantir a implementação de um novo software de processamento de fundos e carteiras com o menor número possível de falhas. Após um rigoroso processo de escolha, a instituição financeira optou por uma solução de teste de homologação comparada da Compuware.

?O banco precisava de testes impossíveis de serem realizados por um ser humano, mesmo considerando uma margem de erro. Até para algumas ferramentas do mercado esses testes são difíceis. Foi então que sugerimos a solução Quality Assurance da Compuware?, comenta Roque Lacerda, da área comercial da HDI, revenda responsável por apresentar as ferramentas ao Itaú.

?Qualquer gargalo no sistema pode atrasar nossos processos e diminuir a qualidade de nosso serviço. A ferramenta de teste da Compuware compara as interfaces de forma binária, garantindo que isso não aconteça quando o sistema estiver implementado de fato?, comenta Nilton Vieira, superintendente de gestão de tecnologia de mercado de capitais do Itaú. Segundo ele, as possibilidades de falhas e defeitos de sistema não podem ser evitadas se avaliadas manualmente porque, quando ocorrem, é preciso checar todo o processo desde o início, verificando a recorrência do erro, e isso leva tempo quando feito por um usuário. ?A ferramenta da Compuware faz isso automaticamente?, diz ele.

Antes de optar definitivamente pela Compuware, o Itaú observou a solução na prática, logo na primeira reunião de apresentação e, em seguida, durante mais um mês, na fase piloto. Após confirmar a eficácia da solução, o banco está utilizando as ferramentas para testar as demandas e necessidades de pré-implementação de software em cerca de 70 máquinas, com pelo menos 100 usuários envolvidos no projeto.

?A solução escolhida testa comportamentos certos para nos dar uma idéia da demanda e também os errados para tornar mais ágil o tempo de resposta às falhas. Isso nos proporciona redução de custos, entre o desenvolvimento e os testes, antes de colocar o sistema em produção?, afirma Vieira

As ferramentas do Quality Assurance da Compuware, segundo Lacerda, da HDI, ajudam os processos desde suporte ao desenvolvimento, além da rapidez nas aplicações dos usuários e melhora a produtividade da organização como um todo. ?Com a solução, o gerente de TI pode ter a responsabilidade pelo sucesso do desenvolvimento da tecnologia na sua organização, atendendo a necessidades como gerenciar os processos de desenvolvimento rapidamente, desenvolver aplicações, manutenção e a produtividade de toda a organização.?

De acordo com Vieira a solução permite que o banco analise seu sistema operacional pelo ponto de vista do ambiente computacional, conferindo um alto nível de qualidade nos trabalhos desenvolvidos por sua equipe, por terceiros e pelas empresas que prestam serviço para a organização. ?O uso da solução proporciona ganho em hora operacional e a segurança do pré-teste, benefício que gera credibilidade. Com o tempo a idéia é que o usuário entenda e acredite na ferramenta?, diz. Outro benefício apontado por ele é que os testes forçam os fornecedores a entregarem um software de qualidade, já testado pelo cliente.

O Banco está ampliando a capacidade de automação e a habilidade de testar e avaliar erros, definindo com mais precisão como o sistema se comporta, por meio de testes de stress. ?Outra grande vantagem, muito atual, é que regras de conformidade, como, por exemplo, a Sarbannes-Oxley, levam em consideração se o sistema foi testado ou não, como forma de avaliar a credibilidade do mesmo?, comenta Vagner Guarda, gerente de projeto do Itaú.

Segundo ele, a gestão de processo eficaz é outra conseqüência, que acaba se transformando em um instrumento de comunicação e visibilidade, gerando status e históricos do sistema para que a equipe de TI do Itaú aumente sua produtividade e agilidade.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top