Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Oi/Brasil Telecom lidera lista de reclamações dos consumidores

Postado em: 02/12/2009, às 16:16 por Redação

O Ministério da Justiça divulgou nesta quarta-feira, 2, o ranking com as empresas que mais registraram reclamações do consumidor no período entre setembro de 2008 e agosto deste ano. Também foi divulgada a lista das empresas que mais deixaram de solucionar as queixas apresentadas. A Oi/Brasil Telecom lidera as duas listas.
De acordo com o Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas, elaborado pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), pelo Ministério da Justiça, o setor de telecomunicações, que engloba as empresas de serviços de internet, telefonia fixa e móvel e vendas de aparelho celular responderam por 39,45% das reclamações feitas no ano.
As quatro grandes operadoras de celular do Brasil aparecem entre as dez campeãs de reclamações, sendo que a Oi/Brasil Telecom ficou com o primeiro lugar no ranking, com 5.966 reclamações. A TIM aparece em quinto lugar, com 2.376 queixas, seguida pela Claro, em sétimo, com 2.259. A operadora mais bem colocada foi a Vivo, que ficou em nona posição, com 2.023 reclamações.
Das 104.867 queixas feitas neste ano, 30% não foram atendidas, e mais uma vez as operadoras de telefonia móvel foram o destaque negativo. A Claro foi a segunda empresa que menos atendeu suas reclamações, com índice de 47,8% de queixas não respondidas, seguida pela Oi/BrT, com índice de 47%. A TIM registrou 41% de reclamações não atendidas e a Vivo, 25,8%.
A empresa com maior índice de queixas não respondidas foi a fabricante de eletroeletrônicos BenQ-Siemens, que não atendeu 77,9% das reclamações.
De acordo com informações da Agência Brasil, as empresas que registraram muitas reclamações neste ano poderão ser intimadas pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça. O ranking foi elaborado a partir de reclamações feitas junto aos Procons estaduais entre setembro de 2008 e agosto deste ano.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top