Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Ontário desenvolve programa de testes de carros autônomos nas estradas

Postado em: 03/01/2017, às 15:36 por Redação

A cidade de Ontário, Canadá, está realizando um teste piloto de veículos automatizados, de acordo com lei promulgada em 1º de janeiro, que permite às empresas testarem veículos autônomos estradas. Outras cidades canadenses,que tem jurisdição local sobre questões de transporte, ainda estão desenvolvendo suas regras.

Esse sistema regulador inovador foi projetado para incentivar o desenvolvimento de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia em empresas automotivas.

Nos Estados Unidos várias cidades estão também buscando tornarem-se centros de desenvolvimento de veículos autônomos. Oito estados já adotaram legislação que, em certa medida, permite que veículos autônomos trafeguem em estradas públicas.

Os participantes no teste piloto de Ontário incluem a Universidade de Waterloo, a empresa de dispositivos móveis BlackBerry e o grupo alemão Erwin Hymer.

Os três veículos que estão sendo usados no projeto são um sedan híbrido Lincoln MKZ apelidado o "Autonomoose" por seus operadores da Universidade de Waterloo; um veículo recreacional fora de estrada E-trek equipado com diferentes níveis de automação operados pela Erwin Hymer; e um veículo Lincoln automatizado com a BlackBerry, que está a desenvolvendo software em associação com o projeto.

Para ter acesso às estradas de Ontário, os participantes tiveram que demonstrar que os veículos cumprem o padrão para sistemas automatizados de condução, lançado em 2014 pela SAE International, que regulamenta o setor, baseada em seis níveis, variando de 0 (sem automação) a 5 (automação completa), tendo como base o controle, componentes do veículo e monitoramento do ambiente de condução, seja por um ser humano ou sem ele.

A SAE diz que a maior diferença de padrão ocorre entre nível 2, onde o motorista humano executa parte da tarefa de condução dinâmica, e o nível 3, onde o sistema de condução automática executa a tarefa de condução dinâmica inteira.

O programa experimental de Ontário deve envolver veículos com um sistema automatizado de condução que opera em níveis 3, 4 ou 5, o último estágio onde a tecnologia autônoma tem todas as funções completamente controladas pelo próprio veículo.

Além de aderência para o padrão do SAE, os participantes devem cumprir Highway Traffic Act do Ontario, que exige licenças apropriadas para motoristas selecionados que estão prontos para assumir a direção dos veículos a qualquer momento e têm seguro de pelo menos US$ 3,75 milhões.

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top