Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Setor de informática deve faturar R$ 35,2 bilhões neste ano

Postado em: 03/12/2009, às 14:51 por Victor Hugo Cardoso Alves

A indústria eletroeletrônica deve encerrar o ano com faturamento de R$ 112,24 bilhões, o que representa queda de 9% na comparação com 2008. O único segmento que não apresentará retração é o de informática que terminará o ano com receita de R$ 35,27 bilhões, mesmo patamar de 2008, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).
Neste ano, de acordo com a entidade, serão vendidos 12 milhões de PCs, mesmo número do ano passado. Os desktops responderão por 57% do total comercializado, ou seja, 6,85 milhões de unidades, declínio de 11%. Já os notebooks – categoria na qual se incluem também os netbooks – devem contabilizar 5,15 milhões de unidades vendidas, um aumento de 20%, representando 43% do total.
Para 2010, a Abinee estima que o faturamento do segmento de informática crescerá 12%, atingindo R$ 39,51 bilhões. A projeção é que número de PCs vendidos cresça entre 20% e 25%, totalizando entre 14,4 milhões e 15 milhões de unidades, segundo o diretor de informática da entidade, Hugo Valério. A avaliação do executivo é que os notebooks ultrapassem os desktops em número de unidades vendidas em 2010. "Até meados do ano já devemos obter o equilíbrio das vendas. Depois, naturalmente, os notebooks assumirão a liderança", prevê.
Para o setor eletroeletrônico como um todo, a projeção da Abinee para 2010 é de receita de R$ 124,9 bilhões, o que, se confirmado, representará crescimento de 11%, puxado principalmente pelo segmento de informática.
Uma das maiores preocupações da Abinee em relação ao setor de informática diz respeito à falta de componentes, principalmente de memórias. O presidente da entidade, Humberto Barbato, frisa que se a indústria crescer às taxas esperadas, essa questão se tornará um problema para o setor.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top