Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Comércio eletrônico movimenta R$ 1,6 bilhão no Natal

Postado em: 04/01/2010, às 10:25 por Redação

As vendas por meio da internet no Natal mantiveram a tendência de crescimento verificada no último trimestre de 2009. Pesquisa da empresa de monitoramento de comércio eletrônico e-bit reela que no período compreendido entre 14 de novembro e 24 de dezembro as vendas on-line totalizaram R$ 1,6 bilhão, aumento de 28% na comparação com o mesmo período de 2008, quando movimentou R$ 1,25 bilhão.
A estimativa da empresa é que as vendas pela internet tenham movimentado algo em torno de R$ 10,6 bilhões em 2009, alta de cerca de 30% em relação aos R$ 8,2 bilhões registrados em 2008. A e-bit calcula que 17 milhões de pessoas tenham realizado compras pela internet no ano passado.
Apenas no primeiro semestre, o comércio eletrônico nacional faturou R$ 4,8 bilhões, um aumento de 27% na comparação com o mesmo período de 2008. No segundo semestre, que geralmente corresponde a 55% do faturamento do setor, o e-commerce deve ter movimentado cerca de R$ 5,8 bilhões – os dados ainda estão sendo consolidados pela e-bit.
Segundo o diretor geral da consultoria, Pedro Guasti, o faturamento expressivo apurado pelo setor no Natal mostra que o consumidor está mais preparado e programado para comprar via web, além de ser um sinal de retomada da confiança para fazer compras. "Para os próximos anos, o crescimento deverá ser ainda maior", prevê o executivo.
Guasti diz que as lojas virtuais tiveram que se programar para atender a demanda e que sem uma estrutura e logística ficaria difícil receber tantos pedidos no período natalino. "O volume de pedidos nessa época é intenso, já que as pessoas têm o hábito de dar muitos presentes. Por isso, um planejamento antecipado por parte das lojas é mais do que necessário para obter sucesso em datas como essas", afirmou.
Outro fator citado pelo diretor geral da e-bit é a preferência do consumidor em presentear com produtos de alto valor agregado, como eletrônicos, artigos de informática e eletrodomésticos. Até poucos anos, os líderes eram produtos mais baratos, como CDs e DVDs.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top