Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Com alta demanda, investimento em Data Centers deve atingir US$ 22 bi

Postado em: 04/11/2014, às 15:27 por Redação

Os investimentos globais em Data Centers devem saltar de US$ 14,59 bilhões, em 2014, para US$ 22,73 bilhões em 2019, revelando um crescimento de 9,3% ao ano, segundo pesquisa realizada pela Markets and Markets. Na América Latina, a receita do mercado de Data Centers, calculada pela Frost&Sullivan, será de US$ 5,21 bilhões neste período. As razões para tamanha expressividade latino-americana frente aos investimentos globais, de acordo com a Frost&Sullivan, estão relacionados ao fato da região estar cada vez melhor preparada para a compra de serviços de TI.

Empresas de diferentes tamanhos e verticais estão aderindo à oferta de terceirização de infraestrutura de Data Center, porque, aos olhos da consultoria, vislumbram neste modelo uma oportunidade de ganhar flexibilidade para dar foco maior aos negócios, reduzir custos e atender às novas demandas de mercado.

Foco das Contratações

Também foi registrada uma mudança no modelo de contratação dos serviços. A contar pela base de clientes da Embratel, um dos players do segmento de terceirização de Data Centers, a tradicional oferta de collocation está dando lugar a serviços de valor adicionado, como dedicated host, armazenamento, backup de dados, disaster recovery, hosting gerenciado e cibersecurity.

Ney Acyr Rodrigues

Ney Acyr, diretor executivo da Embratel

"Há também oferta de soluções mais robustas, como o outsourcing completo dos Data Centers, gerenciamento das aplicações e sistema operacional, e terceirização total", sumariza Ney Acyr Rodrigues, diretor Executivo de Negócios de Data Centers da companhia.

Segundo ele, empresas com necessidade de duplicar dados em espaço diferente do site principal, utilizam o serviço de armazenamento. O disaster recovery está relacionado à proteção da corporação a uma eventual pane, por greves e impacto à infraestrutura predial (incêndio, furtos, assaltos, etc.). "Um único site", frisa o executivo da Embratel, "deixa a organização vulnerável a situações de sinistro".

Rodrigues identifica o hosting gerenciado como uma terceira grande demanda, ao afirmar que, com apenas 20% das empresas utilizando Data Centers terceirizados, esta oferta tem grande potencial, porque traz no portfólio serviços de segurança física e lógica, além de manutenção remota.

Para acompanhar a demanda por serviços terceirizados de Data Centers, a Embratel aposta em uma oferta integrada de conectividade e infraestrutura de TI. Os seis sites da companhia estão instalados em regiões onde passa o backbone IP da operadora, o que garante, segundo Rodrigues, alta capacidade de transmissão de dados, baixa latência e redundância.

O sexto Data Center, no entanto, está em construção na área portuária do Rio de Janeiro, o chamado Porto Maravilha. A ideia é que a unidade, já com certificação Tier III, amplie capacidade da operadora na área de Data Centers, uma vez, que a infraestrutura de São Paulo inaugurada em 2013, no bairro Alto de Pinheiros, também com certificação Tier III, está com 80% da capacidade ocupada.

Com sólidos investimentos em infraestrutura, a Embratel amplia a sua a presença no mercado de serviços de TI e mobilidade corporativa, ofertando um plano que contempla, , um novo portfólio dos serviços de cloud, Data Center, segurança e mobilidade corporativa. Entre as ofertas está o MS Office 365 na nuvem; Presença Web, solução para comércio virtual e marketing digital, incluindo meios de pagamentos; backup online; e infraestrutura como serviço.

Tags: , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top