Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Câmaras municipais debatem formas de melhorar software livre

Postado em: 05/10/2007, às 21:43 por Redação

Corte de gastos desnecessários, impossibilidade de pirataria e o desenvolvimento de recursos próprios foram algumas das vantagens possibilitadas pelo uso do software livre citadas pelo chefe do setor de informática da Câmara Municipal de Campinas, Sérgio Damiati, durante o 1º Encontro Nacional do Gitec (Grupo Interlegis de Tecnologia), realizado na sede do Programa Interlegis em Brasília e que terminou nesta sexta-feira (5/10).

O evento teve como objetivo buscar uma maior integração da comunidade, composta por técnicos das casas legislativas de todo o Brasil, e melhorar a interação entre os participantes do Programa Interlegis, bem como debater formas de melhorar as soluções de software livre oferecidas para todas as câmaras municipais. O Programa Interlegis criou o projeto Portal Modelo, também discutido durante o encontro. O portal oferece ao internauta todas as informações sobre as atividades das casas legislativas, tornando mais transparentes as atividades dos parlamentares. A primeira casa legislativa a utilizar o portal modelo para criar sua página na internet foi a Câmara Municipal de Catanduva, também no interior de São Paulo.

O diretor do Programa Interlegis, Márcio Sampaio, observou que o Gitec é essencial para a integração política e administrativa das câmaras legislativas. Já o coordenador do encontro, Cristiano Lage Campos, acrescentou que o objetivo dessa comunidade é proporcionar um trabalho de melhor qualidade em cada câmara legislativa.

A importância da atualização do conhecimento e da informação e a necessidade de organizações em rede foram destacadas pelo analista de informática do Senado Federal, Paulo Fernandes Júnior, um dos pioneiros do Gitec.

O assessor da diretoria do Interlegis Armando Nascimento ressaltou que, com as novas tecnologias, as casas legislativas tendem a ser virtuais, o que, na opinião dele, representa um caminho para uma maior integração dos parlamentos com a comunidade.

O encontro também discutiu segunda fase do Programa Interlegis, o Interlegis II, com os objetivos e as metas estabelecidas no acordo firmado entre o Senado Federal e o Banco Interamericano de Desenvolvimento ( BID). O evento reuniu cerca de cem pessoas, entre representantes de câmaras municipais de várias regiões do país e técnicos do Interlegis, para discutir a modernização tecnológica dos órgãos legislativos.

Com informações da Agência Senado.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top