Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Hospital paranaense investe em armazenamento e gestão da qualidade

Postado em: 05/12/2011, às 17:07 por Redação

O  Hospital Santa Cruz no Paraná  espera fechar este ano com faturamento de R$ 108 milhões, um aumento de 15% em relação ao ano anterior. De acordo com Marcilene Carvalho de Deus, gerente de TI da instituição, inovações em TI foram fatores que contribuíram para o bom desempenho financeiro.

O hospital colocou em operação pelo menos duas iniciativas que não só reduziram custos como também aumentaram a eficiência da equipe de médicos e enfermeiros: o PACS (Picture Archiving and Communication System – Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens), e ainda em fase de implantação o sistema Tasy. Focado na simplificação da rotina diária, o PACS gerencia os processos de digitalização e armazenamento de imagens médicas obtidas em equipamentos de ultrassonografia, ressonância magnética, tomografia computadorizada e raio X.

Em fase de implantação está o sistema Tasy, pacote de aplicativos que substituirá o ambiente anterior que deu sinais de obsolescência após um estudo que constatou dificuldades no suporte às necessidades do hospital. A começar pela ausência de integração das informações, pois há um sistema de gestão hospitalar, outro de gestão financeira e outro que auxiliava no tratamento oncológico.

Entre os sistemas disponíveis no mercado, o Hospital Santa Cruz escolheu o Tasy, porque, segundo a gerente de TI, o ambiente reúne todas as necessidades de gestão financeira e assistencial exigidas pelo atual momento do hospital. A escolha deste sistema teve a participação de vários gestores que, junto com a TI, analisaram pontos críticos no sistema atual e realizaram um levantamento de necessidades, entre as quais a solução de problemas com devoluções de material médico; o fato de os usuários precisarem configurar planilhas para o sistema gerar informações de faturamento; e a baixa performance dos aplicativos.

A gerente espera resolver esses problemas com a nova solução que oferecerá além de outros benefícios: o controle de tempo e protocolos de atendimento no pronto socorro; e a gestão do custo do estoque.

Digitalização de imagens

O Hospital Santa Cruz conta com 220 leitos e realiza mais de 30 mil atendimentos por mês, 13 mil deles somente no pronto socorro, sendo mais de 1,3 mil ao mês, e atualmente conta com ambulatório (espaço para consultas particulares e planos de saúde) nas especialidades de cardiologia, ortopedia, neurocirurgia, oncologia e neurologia clínica, com plantão 24 horas, além de 700 funcionários prontos para atender os pacientes.

Marcilele explica que, para aquisição da solução PACS, foi realizado um benchmarketing e que entre os motivos para a instalação estavam a qualidade das imagens e a disponibilização delas para todos os setores do hospital. "A solução exigiu um ambiente específico para armazenamento de imagem, investimento em equipamentos, rede lógica e treinamentos", diz a gerente.

Além do PACS, o hospital adquiriu a solução SE Suite, software de gestão de qualidade. Desde o início do caminho das certificações planejado pelo Hospital Santa Cruz foi identificada a necessidade de apoio computacional, pois toda documentação, processos, resultados, acompanhamentos teriam que ser registrados e disponibilizados para os colaboradores.

Antes da solução, cada setor tinha um jeito de desenvolver seus documentos, indicadores e processos, não havia controle de cópias nem atualização dos manuais. O projeto centralizou todos os documentos em único banco de dados, a partir do qual eles são disponibilizados para impressão, consulta e alteração.

O hospital afirma que o retorno dos investimentos realizados está no atendimento com qualidade, certificações conquistadas, indicadores de custo superior ao esperado, desenvolvimento dos colaboradores. "Com todas estas implementações, estamos inovando nosso datacenter, alterando infraestrutura, hardwares e atualizando softwares", completa a gerente.

O hospital não informa de quanto foi o investimento nas inovações, mas a gerente afirma que gasto médio em TI é de 0,03% da sua receita anual. A prioridade para 2012 já está definida: "Finalizar a implantação do sistema Tasy, transferir o data center atual para o novo e iniciar o desenvolvimento do projeto de cloud computing", conclui Marcilene.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top