Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Hospital aposta em planejamento para conquistar eficiência

Postado em: 06/01/2012, às 10:54 por Redação

O Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), instalado há 70 anos na pequena cidade  do interior do Rio Grande do Sul, com pouco mais de 78 mil habitantes, apesar do porte modesto, se tornou referência para a região Noroeste do estado, que engloba cerca de 120 municípios. Isso, porque o HCI oferece atendimento em diversas especialidades, entre elas de tratamento de câncer, por meio de um Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) que atende uma polução de mais de 1,5 milhão de pessoas.

Somente o tempo foi insuficiente para criar a tradição. O hospital também investiu no alinhamento de processos, em tecnologia, na expansão física e, principalmente, em planejamento estratégico. O diretor executivo do HCI, João Luiz Leone de Senna, afirma que "o planejamento, feito a cada cinco anos, norteia as ações do hospital para o período. Este método foi adotado em 1995 e anualmente passa por revisão para que possamos sempre estar alinhados com a realidade".

Mensalmente, o HCI realiza cerca de 10 mil atendimentos ambulatoriais e mais de mil internações. Deste número, 61% dos atendimentos são de pacientes provenientes do SUS, o que corresponde a 54% da receita financeira de R$ 2,4 milhões mensais. O Hospital utiliza as soluções de gestão hospitalar da MV Sistemas desde 2002, quando adquiriu os primeiros produtos da empresa. No ano seguinte, adotou o Sistema de Gestão de Saúde MV e o Prontuário Eletrônico. Hoje, com as atualizações anuais o gerenciamento da instituição é eficaz e possibilita uma visão integrada das informações provenientes de todos os setores da instituição, além do controle total das áreas clínica, de diagnóstico, materiais, faturamento, financeira e serviços de apoio.

Os avanços obtidos nos dez últimos anos colocaram o HCI entre os dez hospitais mais informatizados do Rio Grande do Sul, segundo a própria direção do hospital. Para exemplificar, Paulo Felippin, coordenador de TI da instituição, comenta que, atualmente, 120 estações de trabalho são usadas diariamente por 700 pessoas, entre médicos, enfermeiras e pessoal de apoio.

A agilidade no atendimento e a maior facilidade de localização de dados dos pacientes sempre fora uma grande preocupação do hospital. E, consequentemente, são os dois grandes benefícios da tecnologia, identificados pela direção do Hospital de Caridade de Ijuí. Ao passar por uma consulta, por exemplo, o paciente tem o seu histórico clínico, prescrições médicas, pedidos e resultados de exames registrados no prontuário eletrônico.Também ficam armazenados todos os documentos pertinentes a ele, tais como anamnese, termos, guias, medicamentos e faturas, entre outros dados.

O Prontuário Eletrônico elimina as antigas fichas em papel que circulavam por vários departamentos, e assegura maior controle e assertividade na continuidade do tratamento. Ano a ano, desde que as soluções foram instaladas, essas informações são atualizadas e o sistema também recebe um upgrade. "No Centro Cirúrgico, também conseguimos registrar desde o agendamento das cirurgias até os gastos de sala. Essas informações são reaproveitadas para fins de faturamento e geram uma base muito importante para a administração do setor e a criação de estatísticas de produção", explica Felippin.

Aos poucos, conforme as novas tecnologias da MV chegam, a instituição vai incorporando-as ao sistema, caso do setor de farmácia que recebeu inovações e melhorias e, hoje, recebe, pelo sistema, as prescrições enviadas diretamente pelo médico.

Farmácia on-line

Também foi adotada a leitura de código de barras dos materiais e medicamentos, resultando em um melhor controle de tudo que entra e sai do setor. A central de abastecimento farmacêutico possui controle de distribuição para os sub-estoques das unidades através de cotas, processo este que simplifica as reposições. "O controle de estoque está presente em todos os serviços, o que reduz as chances de falta de produtos essenciais e facilita na hora da compra de materiais. Com estes avanços na área de suprimentos, podemos dizer que estamos com o hospital na palma da mão", acrescenta o gerente.

A gestão controlada de todos os processos envolvendo o paciente gerou, ainda, facilidades no fechamento das faturas. "O faturamento passou a ser descentralizado e automático, o que evita perdas e reduz a margem de erros, consequentemente evita glosas por parte dos convênios", finaliza Felippin.

O resultado da implantação do Sistema de Gestão de Saúde MV no Hospital de Caridade de Ijuí foi um ganho superior a 20% nas receitas financeiras, em todos os anos desde a entrada do sistema em operação. Além dessas inovações, o hospital adquiriu, em 2011, uma câmara de ventilação gama, uma autoclave de esterilização a plasma, um laser oftalmológico, equipamento de biopsia de mama, aparelhos de raio X com mesa telecomandada, quatro sistemas de videocirurgia para o centro cirúrgico, mamografia e raio X em arco digitais e um PET/CT.
Ao todo, foram investidos R$ 4,6 milhões nesses novos equipamentos.

O diretor executivo, João Luiz Leone de Senna, informa que ainda no planejamento estratégico, baseado em gestão por resultados e apoiado por ferramentas BSC (balanced scorecard) e BI (business intelligence), o hospital investirá na digitalização de seus serviços diagnósticos. "Estamos aguardando a liberação de recursos do Ministério da Saúde para a aquisição de nosso segundo acelerador linear, um tomógrafo multislicer e a implementação dos sistemas de RIS e PACS", completa Senna.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top