Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Justiça do Mato Grosso do Sul adota tecnologia de aceleração de aplicações e reduz uso de banda

Postado em: 07/01/2015, às 10:19 por Redação

Pioneiro na adoção do processo digital, o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS) acaba de dar mais um passo para melhoria dos seus processos. O órgão concluiu a implantação de um sistema de comunicação para tornar mais eficiente o acesso às aplicações e aumentar a produtividade dos magistrados e demais profissionais do poder judiciário. Após um minucioso processo de seleção, o órgão optou pela tecnologia Riverbed SteelHead, da fabricante americana de mesmo nome.

O TJ-MS adquiriu 65 equipamentos — appliances Steelhead — a fim de otimizar a comunicação com as unidades judiciais localizadas na capital e no interior do Estado, instalando um appliance em cada site. Com isso, o órgão conseguiu melhorar o desempenho do SAJ (Sistema de Automação Judiciária) e das aplicações necessárias ao bom funcionamento do judiciário sul-mato-grossense.

O Steelhead também possibilitou a virtualização de servidores, por meio da instalação do VMware ESXi, um hypervisor que é instalado diretamente no servidor físico (no caso, nos appliances), o que permitiu à equipe de TI remodelar a infraestrutura local das unidades judiciais, virtualizando todos os serviços locais, deixando-as mais simples e eficientes.

De acordo com o TJ-MS, a tecnologia proporcionou a segurança necessária para a implantação do processo digital e também de outros serviços adotados pelo judiciário como, por exemplo, mídia servers nas unidades, possibilitando o recurso de gravação de audiências, sistemas de e-learning da Escola Judicial, rádio institucional e notícias em vídeos.

Na área de infraestrutura de TI o Steelhead também permitiu a centralização dos servidores de aplicações, banco de dados e backup que ainda estavam distribuídos em muitos sites, devido à má performance dos links de comunicação. Os recursos permitiram a virtualização de servidores e serviços locais, diminuindo a quantidade de equipamentos necessários para a operação dos sites.

"A área de TI tinha ciência que seria preciso melhorar a infraestrutura e o grau de confiabilidade no sistema de comunicação com as unidades judiciais para o sistema digital ter sucesso", diz Luis Otávio Lima Júlio, analista de TI do TJ-MS, observando que a necessidade de garantir a continuidade e confiabilidade de operação da rede ganhou ênfase no período de migração do processo físico (em papel) para a adoção do processo digital.

Outro projeto importante foi a implantação da redundância dos links de comunicação, possibilitado pelo recurso de virtualização dos Steelheads com a virtualização de servidores BSD operando o firewall e o serviço BGP necessários, sem a necessidade de aquisição de equipamentos adicionais.

Segundo Lima Júlio, essa nova estrutura de TI gerou uma sensível redução de custos para o TJ-MS, já que eliminou o serviço de manutenção que, anteriormente, era frequente para manter os 220 equipamentos (de três a quatro equipamentos por site, servidores de aplicação e backup) em funcionamento nas 65 unidades judiciais e também devido à diminuição de consumo de banda junto às operadoras de telecomunicações, que permitiu manter os contratos sem muitas alterações desde então.

O analista de TI do TJ-MS afirma que houve uma melhoria no tráfego de dados do sistema judiciário de 45% e de 80% do tráfego de internet, acelerando as aplicações em até cem vezes, além de ter reduzido o uso de largura de banda da rede.

Implantação e benefícios

Para implantação do sistema, a equipe de TI do TJ-MS contou com o apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que já utilizava a plataforma de aceleração da Riverbed e decidiu pela tecnologia em conjunto com os serviços da integradora Servix.

Dentre os principais benefícios apontados por Lima Júlio estão a facilidade de gestão pela centralização serviços, maior confiabilidade na comunicação de dados e consequentemente melhor desempenho no acesso às aplicações, resultando em ganho de produtividade, além da redução de custos com eliminação dos serviços de manutenção e de novos investimentos em mais largura de banda.

O início do processo de implantação dos equipamentos aconteceu de 2012 para 2013. Em apenas três meses, 15 localidades estavam implantadas. "A tecnologia nos surpreendeu por ser quase plug and play, ou seja, nós instalamos e a solução já estava otimizando e impactando positivamente experiência do usuário", aponta Lima Júlio.

Em 2013, foi feito investimento na redundância dos links, e esses links são ligados aos appliances Steelhead. Ele explica que, hoje, quase todas as audiências judiciais são gravadas e consomem muita banda devido ao áudio e ao vídeo. "Mesmo com essa alta demanda, não precisamos aumentar a capacidade de nossos links da rede MPLS."

Próximos passos

Agora, segundo o analista do TJ-MS, as atenções estarão voltadas para "soluções que nos permitam maior visibilidade da rede". "Para isso, pretendemos adquirir uma solução que monitores ativamente o ambiente, desde a camada de rede até a camada de aplicação, é que nos ajude a descobrir, monitorar e solucionar incidentes de forma proativa."

Além disso, a equipe de TI do Tribunal está estudando investimentos em uma solução que aumente o controle sobre os dados dos sites remotos a um menor custo total de propriedade e promova a consolidação e virtualização do storage no data center.

Tags: , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top