Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Bematech aumenta lucro em 27,8% no 2º trimestre

Postado em: 07/08/2007, às 21:27 por Redação

A Bematech, fornecedora de soluções de automação comercial, anunciou nesta terça-feira (7/8) os resultados do segundo trimestre, o primeiro após a abertura de seu capital, em 19 em de abril. A receita operacional bruta atingiu R$ 71,2 milhões, um aumento de 31,4% em relação ao mesmo período de 2006.

A receita líquida atingiu R$ 59,1 milhões, representando aumento de 31% na comparação com o segundo trimestre do ano passado, quando registrou receita líquida de R$ 45,1 milhões. As vendas de hardware tiveram a maior participação no mix total de vendas, representando 69,7% da receita líquida total, seguido por serviços com 22,5% e software com 7,7%. O segundo trimestre marcou o início da transição na política de vendas de software, que passaram a ser feitas pelo canal.

O lucro bruto da Bematech atingiu R$ 29,4 milhões, ante R$ 23 milhões registrados no mesmo trimestre de 2006, representando um aumento de 27,8%. A margem bruta foi de 49,7%, 1,3 ponto percentual inferior ao mesmo período do ano passado. As margens de hardware e serviços têm se mantido no mesmo patamar dos trimestres anteriores, porém as margens de software, devido os custos de implementação dos projetos passados, foram impactadas negativamente.

As despesas operacionais somaram R$ 47,3 milhões, um aumento de 116,1% na comparação com 2006. Deste aumento, R$ 22,6 milhões decorrem do processo de abertura de capital. Os demais aumentos estão relacionados diretamente ao maior volume de vendas, com impacto direto nas despesas comerciais e também ao aumento das vendas diretas comissionadas.

O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 1,2 milhão no trimestre, ante um resultado negativo de R$ 500 mil no mesmo período de 2006. A variação reflete principalmente a receita financeira obtida com as aplicações financeiras dos recursos provenientes da abertura de capital. O aumento das despesas financeiras deve-se em grande parte ao pagamento de CPMF sobre as aplicações financeiras dos recursos captados na oferta de ações, os juros das dividas de longo prazo e correção monetária sobre as parcelas ainda não pagas das aquisições.

No segundo trimestre, a empresa teve uma amortização de ágio no valor de R$ 5,2 milhões, valor gerado pelas aquisições da Gemco e GSR7, adquiridas em dezembro do ano passado. Esse valor é superior ao do primeiro trimestre, já que a compra da GSR7 foi feita com parcelas variáveis, baseadas em um múltiplo de 4,5 vezes o Ebitda (ainda restam duas parcelas a serem pagas, em maio de 2008 e maio de 2009), a medida que o resultado é apurado, cria-se novo valor a ser pago e, conseqüentemente, o aumento do ágio.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top