Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Grupo Carrefour fecha loja online no Brasil

Postado em: 07/12/2012, às 12:20 por Redação

O grupo Carrefour encerrou, nesta sexta-feira, 7, as atividades de sua loja virtual no Brasil. Ao acessar o endereço www.carrefour.com.br o consumidor se depara com um comunicado explicando a decisão de acabar as vendas de produtos pelo site.

O comunicado não fornece detalhes sobre a decisão, que é justificada como sendo a “continuidade do plano de reestruturação adotado com sucesso há mais de dois anos”. Segundo a empresa, os pilares centrais de atuação definidos são o fortalecimento da rede de hipermercados, expansão do Atacadão, divisão de venda em grandes volumes, e a continuidade do Carrefour Soluções Financeiras, empresa de crédito ao consumidor que tem como alvo a chamada “nova classe média brasileira”.

Apesar de mencionar um plano de reestruturação que data de dois anos atrás, as lojas online foram inauguradas no Brasil um pouco antes disso, em março de 2010. À época, a empresa divulgou um investimento de R$ 50 milhões no portal de internet, com 15 mil itens vendidos no lançamento e 80 mil naquele ano.

Procurado pela reportagem da TI INSIDE Online, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, o Carrefour não quis fornecer detalhes sobre quantos usuários costumam realizar compras online e outras informações a respeito do negócio online. Para ler o comunicado na íntegra, clique aqui.
Notificação

O Procon-SP notificou o Carrefour por não divulgar todas as providências tomadas para garantir os direitos dos consumidores que utilizavam o site. O órgão deu uma semana para que companhia esclareça sobre a não divulgação das informações, como a quantidade de consumidores que ainda não tiveram seus produtos entregues e a estimativa de prazo para entrega de todos os itens adquiridos até o fechamento da loja virtual.

Os consumidores que se sentiram lesados podem recorrer ao órgão para reclamações nos canais convencionais de atendimento.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top