Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Mercado brasileiro de TI cresce mais que a economia em 2009

Postado em: 08/01/2010, às 18:28 por Redação

O setor brasileiro de tecnologia da informação registrou avanço expressivo em 2009, especialmente se for levado em conta que o ano foi marcado pela crise financeira mundial. Dados preliminares da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) apontam que o setor cresceu mais do que a economia nacional, registrando expansão entre 6% e 8%.
Segundo o presidente da Brasscom, Antonio Carlos Gil, apenas o setor de TI, excluindo telecomunicações, deve ter faturado algo em torno de R$ 65 bilhões no ano passado. "O que faz com que o Brasil seja, provavelmente, o oitavo maior mercado de TI do mundo", ressaltou.
Se for incluído o setor de telecomunicações, o faturamento de TIC deve se aproximar de US$ 140 bilhões, o que, de acordo com Gil, vai representar de 7% a 8% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2009.
No que se refere às exportações de software e serviços de TI, a Brasscom estima que essas operações tenham alcançado US$ 3 bilhões, com aumento de 36%, ante os US$ 2,2 bilhões exportados no ano anterior. Gil destaca, porém, que o crescimento "ainda é pequeno frente aos US$ 50 bilhões de exportação de softwares e serviços de TI da Índia".
Na avaliação do executivo, a tendência do setor é se deslocar para o interior do país, em particular para o Nordeste. Localidades como Recife, Salvador, Campina Grande e Fortaleza, além de Curitiba e o interior paulista, são atrativos. "A competência brasileira está totalmente difundida pelo país. Mas, no interior, existe um interesse muito grande de atrair empresas desse setor", afirmou.
Ele informou que várias prefeituras têm procurado a Brasscom, interessadas em sediar empresas de TI. Para isso, oferecem benefícios, como redução de imposto de serviço e do Imposto Territorial Urbano (IPTU). "Assim, você vai ter um grande desenvolvimento fora dos grandes centros do Rio de Janeiro e São Paulo, que são muito caros", acrescentou Gil. Com informações da Agência Brasil.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top