Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Analistas minimizam compra da PrimeSys pela Embratel

Postado em: 08/08/2005, às 19:35 por Letícia Cordeiro

A compra da PrimeSys pela Embratel por R$ 231 milhões, anunciada na noite da última sexta-feira, 5, acrescenta pouco valor à carrier controlada pela Telmex, segundo analistas do mercado. Isso porque a receita anual de R$ 253 milhões da PrimeSys é cerca de apenas 13% da receita anual de dados da Embratel, de R$ 450 milhões (em média) por trimestre. ?E não é nem 5% da geração de caixa; é muito pouco significativo?, explica o analista do Banco Pactual, Carlos Vasques. O analista do Bear Stearns, Alexandre Constantini concorda, e acrescenta que o maior atrativo para a Embratel no negócio deve ser a carteira de clientes, que inclui os bancos Bradesco e Unibanco e a operadoras Telesp Celular e Global Telecom, que compõem a Vivo. ?A Embratel está defendendo o seu negócio de dados e isso, em uma primeira análise, é positivo?, diz Constantini.

Faltam informações

A falta de informações prejudicou a visão do mercado acerca do negócio e as ações da Embratel não sofreram influência da aquisição da empresa de dados corporativos do Grupo Portugal Telecom (PT). As ações preferenciais da Embratel encerraram o pregão da Bovespa desta segunda, 8, em baixa de 0,86%, reflexo do próprio índice setorial de telecomunicações (ITEL), que fechou em baixa de 1%.
?As empresas simplesmente informaram o valor da aquisição. Ficamos sem saber se a empresa tinha dívidas, por exemplo, e não deu para precificar o negócio com precisão?, argumenta Vasques. Para Constantini, do Bear Stearns, faltaram informações importantes como a vigência dos contratos dos clientes e se há cláusulas de renovação que beneficiem a Embratel. ?O que tranqüiliza é que a Telmex tem mostrado coerência nas aquisições e não compra ativos que não agreguem valor para a empresa?, pondera Constantini. O que se espera, na opinião de Vasques, é que no médio prazo a aquisição da PrimeSys possa aumentar as margens da Embratel com ganhos de sinergia e escalas. O mercado também espera que haja uma consolidação dos ativos da Telmex do Brasil (ex-AT&T) na Embratel, que tem rede complementar à da PrimeSys. ?Aí sim, com os dois ativos juntos, esperamos que a performance da Embratel melhore?, avalia o analista do Pactual.

Histórico

A Portugal Telecom fechou na última sexta, 5, a venda da Primesys, sua empresa de serviços de telecomunicações para o mercado corporativo, para a Embratel. Especula-se que o valor da venda tenha ficado em torno de R$ 250 milhões.
A empresa estava à venda desde o início do ano e a expectativa do mercado era que o negócio fosse fechado com a Telefônica, sócia da Portugal Telecom na operadora de celular Vivo. Mas as duas empresas, porém, não chegaram a um acordo. Em nota à imprensa, a Portugal Telecom diz que optou por realizar um ?negócio financeiramente atrativo para o grupo?.
Ainda conforme o comunicado, o grupo português diz que "a decisão é coerente com a nossa orientação atual de nos concentrarmos no crescimento do negócio de telefonia móvel no Brasil, primordialmente na joint venture com a Vivo".

Tags: ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top