Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Pesquisa revela melhoria nas empresas que investiram em qualidade

Postado em: 08/08/2011, às 17:10 por Redação

Empresas que adotaram o modelo de Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) entre os anos de 2008 e 2010 apresentaram melhora na produtividade, no grau de satisfação dos clientes, nas estimativas de prazo e no faturamento. Essas informações são resultado da pesquisa iMPS 2010, desenvolvida pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) para avaliar, em vários aspectos, o desempenho das empresas que adotaram o MPS.BR durante o período. Dos adeptos, 92% se declararam satisfeitos com o modelo.
Em 2010, atingiu-se a significativa marca de 250 avaliações MPS realizadas no Brasil. Atualmente, esse número já chega a cerca de 300 empresas. Em Minas, a Fumsoft, responsável pela certificação das empresas de TI, já implementou o modelo de qualidade em 42 empresas e a estimativa é de que o ano de 2011 seja finalizado com um total de 54 certificações. O estado disputa com São Paulo o primeiro lugar no ranking de empresas avaliadas.
Segundo o coordenador de Qualidade da Fumsoft, Carlos Barbieri, o estudo mostra que o MPS.BR é um diferencial competitivo, além de trazer benefícios internos. "As empresas atingem um nível maior de maturidade de processos e, assim, conseguem se colocar de maneira mais forte no mercado", aponta. A pesquisa iMPS foi respondida por um total de 156 empresas. O estudo revelou que a maioria das empresas que implementaram o modelo (72%) são consideradas de pequeno e médio porte. As outras 28% são consideradas organizações de grande porte, com mais de 100 colaboradores.
Entre 2009 e 2010, as empresas também reportaram uma tendência ao aumento do faturamento e do número de clientes. Além disso, foi detectada uma melhoria relacionada à satisfação dos clientes. Foi o que aconteceu na empresa Sydle, que começou a implantar o MPS.BR em 2009 e já está no nível F da certificação. Para o gerente de qualidade da empresa Paulo Eduardo Silva, um dos benefícios do modelo foi a percepção positiva dos clientes. "O número de empresas certificadas está crescendo muito a cada ano e o reconhecimento do modelo no mercado está acompanhando esse crescimento. Isso se tornou um diferencial para nós no momento das negociações com os clientes", afirma.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top