Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Nokia adota estratégia de exclusividade temporária em apps nos EUA

Postado em: 10/01/2012, às 17:00 por Redação

Os EUA sempre foram um território em que a Nokia não obteve grande sucesso. A fabricante finlandesa tem agora a oportunidade de mudar esse quadro, graças à parceria com a Microsoft, empresa norte-americana com boa aceitação em seu país natal. Durante a feira CES 2012, aberta esta semana em Las Vegas, a Nokia anunciou a chegada aos EUA de seus smartphones com sistema operacional Windows Phone, incluindo um novo modelo, o Nokia Lumia 900, exclusivo para a AT&T, e apresentou uma nova arma na tentativa de conquistar os consumidores daquele mercado: aplicativos exclusivos de grandes provedores de conteúdo, como ESPN, CNN, Univision e Vila Sésamo. Os apps para Windows Phone dessas quatro empresas serão embarcados nos celulares da Nokia nos EUA e só serão disponibilizados na loja de apps da Microsoft para o resto do público daqui a alguns meses. No caso da CNN, a exclusividade durará 90 dias. Para o app da Univision, provedora de conteúdo para a comunidade hispânica, serão 18 meses.

Análise

Desde a criação dos primeiros serviços de valor adicionado, os fabricantes de aparelhos utilizam conteúdo móvel como estratégia de diferenciação de seus produtos. Primeiro foram jogos simples e wallpapers temáticos que vinham embarcados, depois foi a vez de celulares com álbuns de música inteiros. O surgimento das lojas de aplicativos tirou um pouco das mãos dos fabricantes esse controle e com certeza encareceu o preço para acordos de exclusividade. Por que um desenvolvedor aceitaria por seu app somente em um determinado aparelho se é possível vendê-lo para o mundo inteiro através de uma app store? A Nokia não revelou os detalhes financeiros do acordo de exclusividade temporária pelos apps da CNN, ESPN, Univision e Vila Sésamo, mas com certeza deve ter sido um preço alto. Na prática, isso só demonstra que a velha máxima de que "o conteúdo é rei" continua em vigor.

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top