Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Cinco cidades latinas lideram a digitalização em Saúde Pública

Postado em: 10/11/2011, às 19:51 por Redação

A Motorola Solutions  anuncia que os cinco municípios considerados líderes da categoria Saúde Pública no Ranking Motorola de Cidades Digitais 2011 são: Chihuahua (México), Marcos Paz e Mercedes (Argentina), Foz do Iguaçu (Brasil) e a cidade de Los Olivos (Peru).

A categoria Saúde Pública é uma das sete áreas importantes de digitalização municipal analisada pelo Ranking da empresa. O objetivo dessa classificação consiste em conhecer e mensurar o uso de tecnologias de informação e comunicação na infraestrutura das instituições de saúde. Nesse caso, para medir a incorporação de tecnologia no ranking, foram analisados dois componentes :  infraestrutura (conectividade de voz, dados e uso de dispositivos móveis) e os aplicativos de gestão utilizados; e os serviços oferecidos. As demais categorias integrantes do estudo são: Segurança, Educação, Exclusão Digital, Sites Municipais, Serviços, Aplicações Municipais e Comunicações Móveis.

O grupo dos 25 líderes em Saúde Pública é completado pela Argentina: Tigre, Villa María, Rafaela, San Luis e Buenos Aires. No Brasil, as cidades destacadas foram Tauá (CE), Itapema (SC), Volta Redonda (RJ), Luís Eduardo Magalhães (BA), São José dos Campos (SP), Camaçari (BA) e São Paulo. No Chile, as cidades são Santiago e Puente Alto, enquanto na Colômbia as líderes são Cereté, Cartagena de Indias, Ibagué, Arauca e Medellín. Tais municípios se destacaram entre as 220 cidades inscritas no Ranking Motorola de Cidades Digitais. Na próxima semana, conheceremos os resultados dos líderes do sub-ranking de digitalização na categoria Educação.
Pontos importantes

 De acordo com os resultados do Ranking Motorola de Cidades Digitais na América Latina, as cidades de porte médio ou menores são as que têm maior versatilidade na hora de implementar serviços de saúde pública. Em diversos casos, isso significa que o número de instituições a ser conectadas é menor e, uma vez que se avança nesse processo, a adoção de aplicativos é acelerada.

O estudo também revelou que a maior parte das cidades da América Latina se concentra em fornecer infraestrutura de voz e dados (banda larga) aos departamentos de saúde.

“As tendências indicam que as cidades digitais estão migrando para a digitalização da maioria de seus prédios de saúde. Esse foco permitirá que se acelere a incorporação de aplicativos e de tecnologias que tornem possível um aumento na prestação de serviços ao cidadão em uma área crítica como a saúde pública”, declara Claudio Kimura, diretor de estratégia da Motorola Solutions para América Latina e Caribe.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top