Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Governança de dados será pré-requisito nos próximos 4 anos

Postado em: 11/08/2008, às 17:30 por Redação

Um estudo realizado recentemente pelo Conselho de Governança de Dados da IBM identificou desafios na área de gerenciamento de informações que podem redefinir o comportamento das empresas e a capacidade do mercado de confiar em dados durante os próximos anos.

De acordo com a companhia, em alguns países, a governança de dados se tornará um requisito regulatório, e as organizações terão de demonstrar suas práticas de governança aos órgãos fiscais como parte de auditorias regulares. Isso afetará primeiro as indústrias de serviços financeiros e bancários, e depois se tornará uma tendência global. Já o valor dos dados será tratado como um ativo no balanço e relatado pelo CFO, ao mesmo tempo em que a qualidade dessas informações se tornará uma métrica de relatório técnico e um indicador-chave de desempenho da área de TI. Novas práticas de contabilidade surgirão para medir o valor dos dados, de modo a ajudar as empresas a demonstrar como a qualidade das informações alavanca o desempenho das companhias.

Calcular o risco se tornará uma função da área de tecnologia da informação, aponta o estudo da IBM. Hoje, na maioria das organizações, esse cálculo é feito por diferentes pessoas, usando processos complicados. No futuro, o cálculo será automático, permitindo às empresas examinar sua exposição no passado, prever o risco que enfrentarão no futuro e alocar capital para cobri-lo. O estudo aponta mudanças também no papel do CIO. O profissional será responsável por relatar riscos e qualidade de dados ao Conselho Diretor e terá autoridade para gerenciar o uso da informação e preparar relatórios sobre a qualidade dos dados fornecidos aos acionistas.

"Não existe uma abordagem única. Cada empresa precisa configurar seu próprio programa de governança de dados (informações de clientes, detalhes financeiros, registros de funcionários etc) com base em suas necessidades individuais", explica o Executivo de Desenvolvimento de Negócios de Serviços da IBM Brasil Luiz Felipe Ferlauto. Além disso, existem diferentes níveis de maturidade de governança de dados e diferentes formas de atingi-la.

Em poucos anos, a governança de dados se tornará uma referência-chave à medida que conselhos diretórios reconheçam a necessidade de proteger as informações e os mercados avaliem o desempenho corporativo por meio da observação do risco e do valor dos dados no balanço. Os investidores e consumidores também serão beneficiados, pois a prática desta governança produzirá maior confiança, transparência e redução de risco, aponta o levantamento da IBM.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top