Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Veto temporário à venda do Speedy impacta balanço da Telefônica

Postado em: 11/11/2009, às 18:10 por Redação

A Telefônica divulgou nesta quarta-feira, 11, os resultados financeiros do terceiro trimestre. E, como já era de se esperar, foram evidenciados nos números os efeitos da proibição, por parte da Anatel, da venda do serviço de banda larga (Speedy) entre 22 de junho e 26 de agosto. A receita operacional líquida obtida pela empresa no terceiro trimestre foi de R$ 3,910 bilhões, 4,6% menor que a do mesmo período de 2008. O Ebitda, na comparação entre os mesmos períodos, também caiu: de R$ R$ 1,679 bilhões para R$ 1,444 bilhões, queda de 14 pontos percentuais. Com isso, a margem Ebitda, em um ano, caiu de 41% para 37%. A própria operadora reconhece, no balanço, que esses números foram negativamente impactados pelos efeitos do veto temporário à venda do Speedy, mas aponta o lado positivo do fato. "Temos certeza de que, com as ações e investimentos que realizamos para ampliar a capacidade de nossa rede de banda larga e com os aprimoramentos que promovemos no serviço de atendimento ao consumidor, estamos em um excelente caminho", afirma Antonio Carlos Valente, presidente do Grupo Telefônica. A operadora também apresentou resultados positivos em seu balanço, como o lucro líquido, que cresceu 2,2%, de R$ 587,4 milhões, no terceiro trimestre de 2008, para R$ 600,3 milhões no terceiro trimestre de 2009.
Telas em alta
Segundo o relatório da Telefônica, a proibição da comercialização do Speedy não foi prejudicial a ponto de reduzir a base de assinantes do serviço. Muito pelo contrário. O número de clientes cresceu 5% entre o terceiro trimestre de 2008 e o terceiro trimestre de 2009, saindo de 2,456 milhões para 2,577 milhões. Oferecido nas tecnologias DTH e MMDS, o serviço de TV por assinatura também fechou em alta, registrando aumento de 19,6% em sua base de assinantes: de 424 mil para 508 mil usuários, entre o terceiro trimestre do ano passado e igual período deste ano.
Linhas em queda
Já os serviços de voz mantiveram a tendência de queda já registrada nos últimos balanços. Desta vez, o número de linhas em serviço caiu das 11,860 milhões registradas entre julho e setembro de 2008 para 11,352 totalizadas em igual período de 2009.
Segundo relatório da corretora Ativa, "a implementação do pequeno reajuste das tarifas de telefonia fixa (0,98%) somente no final do trimestre, prejudicou a comparação anual e a continuidade da deterioração da base de linhas fixas em serviço". Ainda de acordo com o estudo da corretora, "o impacto destes fatores no top line, somados à pressão em algumas linhas de gastos operacionais, como pessoal e terceiros, bem como à tendência de crescimento em segmentos de menor rentabilidade em comparação à voz fixa, resultou também na redução de margens operacionais".
Expansão do Speedy
A Telefônica aproveitou a ocasião do anúncio de seu balanço trimestral para informar a antecipação do prazo do programa de metas de expansão da banda larga, definido com o Ministério das Comunicações e Anatel. O Speedy está, agora, disponível em mais 91 municípios do estado de São Paulo, totalizando 488 cidades. Até o final do ano, de acordo com a Telefônica, o serviço banda larga chegará a 591 municípios e, em junho de 2010, todas as 622 cidades paulistas que integram a área de concessão da Telefônica terão acesso à Internet rápida.
De acordo com dados da operadora, os 488 municípios atualmente cobertos pelo Speedy representam mais de 95% da população paulista.

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top