Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

PM de São Paulo investe em tablets e redes 4G para combater criminalidade

Postado em: 12/09/2011, às 19:23 por Gabriela Stripoli

O governo do estado de São Paulo pretende avançar no combate à criminalidade utilizando todos os meios tecnológicos que venham garantir resultados na segurança pública. Junto com o reforço do contingente policial e o aumento de viaturas, a Secretaria de Estado da Segurança Publica está investindo em três projetos pilotos de redes LTE (long term evolution), em novos sistemas de comunicação de dados e na instalação de tablets nas viaturas policiais.

Com um orçamento anual de R$ 180 milhões para tecnologia da informação e comunicações (TIC) e uma equipe de cerca de 400 profissionais de TI, que desenvolvem aplicações para a PM em todo o estado, o coronel Alfredo Deak Junior, da PM de São Paulo, que participou hoje de um painel sobre cidades inteligentes na Futurecom, em São Paulo, disse que o principal investimento da PM no estado é na rede LTE. “Temos uma rede LTE já implementada com a Alcatel-Lucent e estamos iniciando dois novos testes, um com equipamentos da ZTE e, outro, da Motorola”, informou. “Estamos instalando equipamentos de radiocomunicação desses fabricantes na nossa infraestrutura para avaliarmos como eles se comportam”, acrescentou.

O coronel, que responde pela diretoria de telemática da PM de São Paulo, vê, inclusive, uma correlação entre a queda nos índices de criminalidade no estado e os investimentos em tecnologia. Segundo ele, de 37 homicídios a cada 100 mil habitantes no estado, em 1998, o índice caiu para oito homicídios, o mais baixo desde 1965. Outro benefício trazido pela tecnologia, segundo Deak, é que os software e sistemas de gestão contribuíram para que houvesse uma redução de policiais alocados na área administrativa – hoje representam apenas 8% do efetivo total da corporação –, que foram deslocados para as áreas operacionais.

Segundo Deak, hoje a PM de São Paulo possui R$ 1 bilhão em patrimônio de TI. “Com o alto nível de informatização e automatização de dados e processos conseguimos esta mudança. E isso mostra que a tecnologia auxilia na otimização de processos.” Ele aproveitou para criticar as empresas de TI, que ainda não veem as organizações públicas como fontes de negócios, o que, na opinião dele, contribui para travar o desenvolvimento de projetos dentro do conceito de cidades inteligentes – municípios que usam as TICs para impulsionar o desenvolvimento e aumentar a inclusão digital.

Deak contou ainda que a PM está trabalhando na finalização do processo de implantação de tablets nas viaturas policiais, que funcionarão integrados ao sistema da corporação. Com o equipamento, os oficiais poderão realizar desde uma consulta à base de dados criminais até mesmo enviar relatórios para as subprefeituras paulistanas em áreas de risco que necessitam manutenção, buscando a prevenção aos crimes. Hoje, são 4 mil aparelhos instalados, mas até o fim do ano a previsão é que todas as 11 mil viaturas do estado com o equipamento instalado. A nova tecnologia auxilia a consulta nos bancos de dados criminais, registros de boletins de ocorrência, anotações, relatórios e enviam informações ao comando on-line com a tecnologia 3G.

O tablet conta com GPS integrado ao sistema e localizador automático de viatura (AVL), que localiza o local onde a viatura está e aciona a que estiver mais próxima da ocorrência. A ocorrência policial será transmitida para a viatura por meio do tablet, passando as informações preliminares do fato aos policiais. Após assumir o atendimento, na tela do tablet, o GPS irá gerar uma rota e todo o deslocamento do policial será monitorado, auxiliando a gestão da tropa de policias e dos recursos materiais.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top