Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Governo dos EUA pretende gastar quase US$ 4 bilhões para incentivar produção de carros autônomos

Postado em: 15/01/2016, às 19:37 por Redação

O governo Barack Obama pretende gastar quase US$ 4 bilhões em uma década para acelerar a disseminação de carros sem motorista — ou autônomos, como são mais conhecidos — nos Estados Unidos e reduzir as mortes no trânsito, engarrafamentos e os atrasos em viagens.

A proposta, que precisa da aprovação do Congresso, tem como objetivo unir órgãos reguladores federais, fabricantes de automóveis e outros agentes para a criação de políticas e regras para que os veículos possam se locomover sem um motorista ao volante. A união visa também criar programas piloto para testar "veículos conectados", que se comunicam um com o outro para evitar acidentes.

O governo não definiu um prazo para que a regulamentação seja adotada. Órgãos reguladores disseram, porém, que planejam emitir orientações no prazo de seis meses sobre as características de desempenho preferenciais e métodos de ensaio para carros autônomos e colaborar com as autoridades estaduais para a definição das políticas.

A falta de uma orientação clara dos órgãos reguladores está entre as barreiras citadas pelas montadoras para a disseminação de carros autônomos. Os fabricantes de automóveis preferem ter um roteiro claro para a aprovação desses veículos, em vez de uma colcha de retalhos, em que cada estado define uma regra.

Um dos objetivos dos órgãos reguladores norte-americanos é encorajar tecnologias que possam melhorar a segurança dos veículos e reduzir mais de 32 mil mortes anuais nas estradas do país. Carros sem motorista também mantêm a esperança de reduzir a poluição e tornar o transporte mais eficiente, dizem funcionários do governo e da indústria.

"Veículos automatizados abrirão oportunidades para economia de tempo, salvando vidas e economia de combustível", disse o secretário de Transportes dos EUA Anthony Foxx na quinta-feira, 14, no North American International Auto Show, evento automobilístico anual que acobtece em Detroit. Além de melhorar a segurança, Foxx disse que carros autônomos poderão aliviar os efeitos que o crescimento populacional explosivo esperado poderá ter no engarrafamento das estradas. "Estamos otimistas com os veículos autônomos", disse ele ao The Wall Street Journal.

A National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) pretende isentar alguns veículos autônomos de cumprir as regras existentes se considerarem que eles podem trazer benefícios significativos de segurança. Os fabricantes de automóveis poderiam ser autorizados a colocar 2,5 mil carros sem motoristas na estrada por até dois anos que poderiam violar o regulamento atual dos EUA.

Empresas como o Google, Tesla Motors e GM estão pressionanado os órgãos reguladores que tornem os veículos autônomos uma realidade. No início deste mês, a GM divulgou que investirá US$ 500 milhões no aplicativo de transporte particular Lyft, maior rival da Uber nos Estados Unidos. Recursos de segurança avançados como frenagem automática, faixa auxiliar de segurança e controle de navegação adaptativo já equipam muitos dos veículos semiautônomos mais recentes.

Tags: , , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top