Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

CEO e outros executivos da Toshiba devem deixar empresa devido a escândalo contábil

Postado em: 15/07/2015, às 16:05 por Redação

O presidente-executivo da Toshiba, Hisao Tanaka e vários outros executivos, devem pedir demissão em breve devido a fraudes contábeis decobertas por um comitê terceirizado contratado para investigar as práticas fiscais irregulares que inflaram o lucro da empresa em mais de US$ 1 bilhão. O grupo japonês vai forçar a saída do CEO e dos demais executivos envolvidos ao escândalo, disseram fontes familiarizadas com a questão, nesta quarta-feira, 15, ao The Wall Street Journal.

De acordo com as investigações, os lucros foram inflados por um período de seis anos, além de várias baixas contábeis irregulares, segundo as fontes. As pessoas disseram também que os investigadores têm se concentrado nos papéis de altos funcionários, incluindo de Tanaka e Norio Sasaki, ex-presidente que atualmente é vice-presidente da companhia, além de outro ex-presidente, Atsutoshi Nishida, que continua a prestar consultoria para a empresa. O comitê deve divulgar as conclusões das investigações na próxima semana.

A gigante japonesa, que fabrica uma diversidade de produtos, de chips para computadores a reatores nucleares, divulgou a suspeita de fraude em abril deste ano, depois que o órgão fiscalizador do mercado financeiro do Japão questionou a Toshiba sobre sua contabilidade.

A companhia detalhou o número de casos em que as unidades de negócios não conseguiram adequar os custos para execução dos contratos, fazendo com que o lucro fosse inflado. A Toshiba disse em junho que seria necessário reduzir o lucro operacional dos anos fiscais de 2009 a 2013 em 54,8 bilhões de ienes (cerca de US$ 450 milhões). Mas pessoas familiarizadas com o assunto disseram que o valor já subiu para pelo menos 150 bilhões de ienes (US$ 1,2 bilhão).

Procurada pelo jornal americano, a Toshiba não quis comentar o assunto e disse que nada havia sido decidido no que diz respeito a mudanças na gestão.

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top