Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Ações da Apple caem 40% em relação a alta histórica do ano passado

Postado em: 16/04/2013, às 11:26 por Redação

As ações da Apple encerraram o pregão da Nasdaq na última segunda-feira, 15, cotadas a US$ 419,85. Foi o menor preço obtido na bolsa eletrônica desde a última marca negativa registrada pela empresa em setembro do ano passado. O valor representa uma queda de 40% em relação ao pico de US$ 705,07 a ação, quando alguns analistas chegaram a projetar o valor unitário acima de US$ 800 pelos papéis da fabricante.

Analistas ouvidos pelo site Business Insider afirmam, contudo, que os papéis não devem cair muito mais do que o verificado nas últimas semanas, a não ser que os negócios tenham uma reviravolta muito grande.  Nas últimas semanas, Wall Street aguarda ansiosamente a apresentação dos resultados do primeiro trimestre fiscal da Apple. A avaliação dos especialistas é que o balanço financeiro não será apenas o diagnóstico do período, já que os números devem antecipar o desempenh0 da empresa no trimestre vigente, particularmente em relação a aceitação dos novos produtos lançados no mercado, especialmente o iPhone 5. Isso porque rumores indicam vendas baixas do smartphone, menores que o esperado, tendo como base as operações de sua principal fornecedora, a Foxconn. O congelamento da contratações de operários para suas fábricas sugere uma baixa demanda pelo produto.

Ademais, a margem de lucro exorbitante da Apple está caindo e deve continuar a diminuir nos próximos anos. Isso porque o portfólio da companhia está mudando, com os tablets ganhando espaço — e eles não oferecem a mesma rentabilidade dos iPhones. Isso sugere, segundo as fontes, que os ganhos da empresa devem ser menores daqui pra frente, principalmente se levado em consideração os relatórios dos últimos cinco anos da empresa.

A análise dos investidores também dá conta de que dois períodos fracos antecipam a retomada de um outro momento da companhia, que precedem o lançamento de novos produtos. Essa combinação de fatores pode levar o valor das ações a cair mais um pouco, dizem os analistas, para depois subirem no segundo semestre, quando o novo iPhone é esperado.

As ações da Apple encerram o pregão desta terça-feira, 16, na Nasdaq com alta de 1,52%, cotadas a US$ 426,24 cada, muito próximas do pico alcançado no dia, que foi US$ 426,61. Em contrapartida, no after-hours trading — negociação após o encerramento do pregão na bolsa eletrônica — os papéis tiveram ligeira queda, de 0,35%, e fecharam o dia valendo US$ 424,75.

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top