Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Executivos de IBM e Intel são acusados de participar de esquema de insider trading

Postado em: 16/10/2009, às 22:57 por Redação

O investidor bilionário Raj Rajaratnam e atuais e ex-executivos do Bear Stearns, IBM, Intel e McKinsey foram indiciados nesta sexta-feira, 16, por um suposto esquema de insider trading – uso de informação privilegiada na negociação de ações –, que procuradores americanos estão considerando o maior caso de fraude envolvendo fundos de hedge nos Estados Unidos. Rajaratnam foi classificado pela Forbes este ano entre os 236 americanos mais ricos.
Em um sinal de escalada dos esforços federais para desvendar crimes do colarinho branco, Preet Bharara, procurador em Manhattan, disse foram usadas poderosas técnicas de investigação, que funcionaram tão bem com a máfia e cartéis da droga. Ele disse também que pela primeira vez a corte autorizou o uso de escutas telefônicas em um processo de insider trading.
Bharara revelou que a investigação contou com o testemunho de um anônimo. E observou que o caso "deve servir de alerta para cada gestor de fundos hedge e de cada corretor de Wall Street e todos os executivos das empresas que estejam pensando em se envolver em insider trading", segundo o jornal britânico Financial Times.
De acordo com os procuradores federais, o suposto esquema funcionou de 2006 até o início deste ano e envolveu corretores de empresas como Google, IBM, Sun Microsystems e Hilton. Calcula-se que o esquema tenha gerado lucro de cerca de US$ 20 milhões, sendo que a maior parte foi para Rajaratnam. A Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado de capitais norte-americano similar a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil, calcula que o esquema tenha lucrado mais de US$ 25 milhões.
Entre os acusados de comandar o esquema estão, além de Rajaratnam, Danielle Chiesi, empregada da New Castle, um fundo de hedge criado pelo Bear Stearns, e Mark Kurland, executivo da New Castle, que anteriormente serviu chefe de pesquisa e gerenciamento de ativos do Bears. Algumas das alegadas infrações ocorreram após Bear – e New Castle – ser adquirido pelo JP Morgan Chase em março do ano passado. A New Castle, que enfrenta acusações cível movida pela SEC, foi separado do JP Morgan no fim de 2008.
Entre os acusados de fornecer informações privilegiadas estão Robert Moffat, um vice-presidente sênior da IBM, Rajiv Goel, diretor de investimentos estratégicos no braço de investimentos da Intel, e Anil Kumar, diretor da McKinsey.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top