Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Brasil deve atingir 100 milhões de celulares neste mês

Postado em: 17/01/2007, às 22:15 por Redação

Faltaram 81.379 habilitações para o Brasil alcançar a marca dos 100 milhões de celulares ainda em 2006. Com a adição de 2.586.842 de acessos, dezembro registrou uma taxa de crescimento de 2,66% e o ano fechou com 99.918.621 terminais em operação, dos quais 80.555.682 (80,62%) são pré-pagos e 19.362.939 (19,38%), pós-pagos.

As 13.708.285 novas habilitações em 2006 representam um crescimento de 15,90% nos últimos 12 meses. Mas significaram 33,47% menos habilitações do que as registradas em 2005, ano com o maior número de habilitações desde 1999.

O ano também encerrou com um pequeno aumento na cobertura do Serviço Móvel Pessoal (SMP). Dos 5.564 municípios brasileiros, o serviço encontra-se disponível em 3.264 ? eram 3.111 municípios ao final de 2005. Embora esteja disponível a 58,66% dos municípios, isso representa que o acesso à telefonia móvel está disponível para mais de 167 milhões de habitantes (89,42% da população).

A teledensidade do serviço móvel também continua em expansão. O indicador, que é utilizado internacionalmente para demonstrar o número de telefones ativos em cada grupo de 100 habitantes, cresceu 14,30% no ano, saltando de 46,58 celulares em cada grupo de 100 habitantes, em 2005, para 53,24 ao fim de 2006.

Embora as primeiras colocações continuem as mesmas, o ranking da teledensidade sofreu algumas alterações ao longo do ano. O Distrito Federal continua liderando, com índice de 111,81, o que representa 1,12 telefone celular em serviço para cada habitante. O Rio Grande do Sul manteve a segunda colocação com o índice de 69,12 (0,69 telefone celular para cada habitante). Comparado com os dados de 2005, o Rio de Janeiro (67,29) mantém a terceira colocação, seguido pelo Mato Grosso do Sul (64,71). Goiás (62,15) avançou uma posição e ultrapassou Santa Catarina (60,57), assumindo a quinta colocação.

O dez primeiros colocados no indicador detêm índice acima do nacional (53,24). Em dezembro de 2005, eram nove as unidades da federação com densidade acima da média (46,58). Maranhão, com um índice de 20,92 ? ou 0,20 celulares por habitante ? é o último colocado no ranking. O Piauí, embora seja o penúltimo colocado, com um índice de 28,69, foi o estado que registrou o maior crescimento no ano. Sua teledensidade cresceu 32,70%, sendo seguido pelos estados da Bahia (crescimento de 32,48% e índice de 37,65), Paraíba (31,15% de crescimento e índice de 40,54), Ceará (30,37% de crescimento e índice de 40,52) e Alagoas (crescimento de 29,27% e densidade de 42,88).

O levantamento também apontou que a participação da Vivo no mercado continua em queda ? agora tem 29,08% (detinha 29,48% em novembro e 34,54% em dezembro de 2005), seguida da TIM, com 25,45%. De 2005 para 2006, a diferença entre as duas maiores caiu de 11,12 pontos percentuais para 3,63 pontos percentuais. A Claro tem 23,90% do mercado e permanece em terceiro lugar. A Oi/Telemar, por sua vez, teve um pequeno crescimento: de 11,99% em novembro, para 13,09% em dezembro, o que não aconteceu com a Telemig Celular/Amazônia Celular, que caiu de 5,30% em novembro para 4,65% em dezembro.

A 14BrasilTelecom GSM tem 3,38% do mercado (2,57% em novembro); a CTBC Telecom Celular detém 0,37% (0,45% em novembro); e a Sercomtel Celular, 0,08% do mercado (0,09% em novembro).

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top