Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

BNDES aprova criação de fundo de investimento para MPEs inovadoras

Postado em: 18/01/2007, às 20:11 por Redação

A direção do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a criação do programa de Capital Semente (Criatec) com o objetivo de garantir suporte financeiro e gerencial adequado às micro e pequenas empresas inovadoras em estágio nascente. O programa tem como foco, basicamente, negócios voltados para tecnologia da informação, biotecnologia, novos materiais, mecânica de precisão, nanotecnologia e agronegócios.

O Criatec terá orçamento de R$ 80 milhões, com um período de investimento de quatro anos. As perspectivas são de que o programa permita a capitalização de até 60 micro e pequenas empresas inovadoras, com investimento médio entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão. A iniciativa representará a geração de cerca de 3 mil postos de trabalho especializados.

A importância estratégica do apoio do BNDES está associada à estruturação de uma cadeia produtiva de empresas inovadoras. Além disso, a participação do banco auxiliará na indispensável transformação do investimento nacional em ciência e tecnologia em produtos e processos que farão parte dos diferentes setores da economia, contribuindo dessa forma para a inserção do país em um novo patamar no campo da inovação.

É insuficiente, no Brasil, o apoio permanente e sistemático, por intermédio de capital de risco, às empresas em estágio nascente voltadas para inovação. O BNDES entende que o Estado brasileiro, à semelhança da experiência internacional, deva ter papel fundamental no apoio ao setor, por meio de suas instituições de fomento, já que o mercado de capitais privado do país ainda não possui instrumentos adequados voltados para esse tipo de empresa.

O programa prevê a constituição de um fundo mútuo de investimento fechado, cujas cotas poderão ser subscritas, além do BNDESpar, por outros parceiros interessados em aderir ao programa, cabendo destacar em especial a Finep. O fundo capitalizará as empresas inovadoras em estágio nascente com grande potencial de crescimento. O fundo nacional, que será um tradicional fundo mútuo de investimento em empresas emergentes, será gerido por um gestor privado, a ser escolhido por um processo de seleção que ocorrerá ainda neste trimestre.

Caberá ao gestor responsável pelo fundo selecionar gestores regionais nos principais pólos inovadores do país, que serão responsáveis pela realização dos investimentos e monitoramento nas empresas alvo.

O regulamento do Criatec estabelecerá as principais regras a serem atendidas pelas empresas a serem investidas, cabendo destacar:

? Poderão ser apoiadas empresas com faturamento líquido de, no máximo, R$ 6 milhões, no ano anterior à capitalização do programa.

? No mínimo 25% do patrimônio do fundo deverá ser investido em empresas com faturamento de até R$ 1,5 milhão.

? No máximo 25% do patrimônio do fundo deverá ser investido em empresas com faturamento entre R$ 4,5 milhões e R$ 6 milhões.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top