Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Qualcomm adia repasse à Sharp por descumprimento de metas

Postado em: 18/03/2013, às 13:17 por Fabiana Rolfini

A Sharp, fabricante japonesa de telas de cristal líquido (LCD) e televisores, declarou nesta segunda-feira, 18, que a segunda parte do investimento previsto pela Qualcomm atrasará três meses por não ter conseguido cumprir "certas condições do acordo" com a fabricante de chipsets para dispositivos móveis.

De acordo com o jornal britânico Financial Times, o pagamento de cerca de 5 bilhões de ienes (o equivalente a US$ 52,5 milhões) que a Sharp estaria para receber no próximo dia 29 será adiado para junho, pois a fabricante japonesa não conseguiu finalizar a linha de montagem para produção em massa de painéis de próxima geração com economia de energia que os dois grupos estão desenvolvendo.

O acordo entre as companhias, firmado em dezembro, prevê a injeção de 9,9 bilhões de ienes (US$ 104,1 milhões) da Qualcomm na Sharp em troca de ações da companhia japonesa. Conforme os termos do contrato, as duas companhias desenvolveriam um conjunto de aplicações de telas MEMS da Pixtronics, subsidiária da fabricante de chipsets. No fim de dezembro, a Qualcomm efetuou a primeira parte do pagamento, de 4,9 bilhões de ienes (US$ 51,5 milhões). As telas para equipamentos móveis, como telefones celulares e tablets, proporcionam imagens mais nítidas e menor consumo de energia do que a tecnologia atual.

A segunda parte do investimento estava condicionada à montagem da linha de produção em massa dos displays pela Sharp, além de alcançar certas metas financeiras, incluindo lucro operacional no segundo semestre do ano fiscal, que termina neste mês, e ter pelo menos 100 bilhões de ienes (US$ 1 bilhão) em ativos líquidos e 125 bilhões de ienes (US$ 1,3 bilhão) em caixa líquido. "Precisamos de mais tempo para alcançar essas condições de produção em massa de displays MEMS", declarou uma pessoa ligada à Sharp ao jornal britânico. "Ninguém foi capaz de produzir esses displays, então, se tivermos sucesso, será a primeira vez no mundo", completou.

O atraso no pagamento da Qualcomm não deve impactar os resultados da Sharp ou sua situação financeira, segundo a própria fabricante, que está voltando seus esforços para levantar capital e elevar o lucro. No início do mês, a Sharp anunciou o recebimento de 10,4 bilhões de ienes (US$ 111,4 milhões) da Samsung, que receberá em troca novas ações equivalentes a 3,08% de participação após a realização do aporte, com conclusão prevista para o dia 28 próximo.

Apesar disso, a companhia está prestes a passar por outra dificuldade financeira. Um ano após o início das negociações, a Sharp ainda não conseguiu chegar a um consenso com a diretoria da Foxconn para a emissão de 10% de participação na fabricante japonesa, e o negócio pode ser interrompido.

Tags: , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top