Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Gastos com TI no Brasil se mantêm estáveis, mas país supera 100 milhões de PCs em uso

Postado em: 18/04/2013, às 19:30 por Bruna Chieco

As empresas brasileiras investiram 7,2% de suas receitas em tecnologia da informação em 2012, segundo estudo do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgado nesta quinta-feira, 18. O levantamento aponta que, somados, os computadores corporativos e os domésticos chegam a 118 milhões. Isso significa que existem no país três computadores para cada cinco habitantes.

Apesar de ter triplicado em 18 anos, os gastos das empresas — o estudo não revela o valor — ficou pouco acima do registrado no ano passado. A tendência, de acordo com o professor e coordenador da pesquisa, Fernando Meirelles, é chegar a 8% nos próximos quatro ou cinco anos, conforme a situação atual da economia no país. Os dados foram coletados de 5 mil empresas de médio e grande porte, com 2.220 respostas válidas.

A pesquisa mostra que cada empresa gasta anualmente R$ 24,2 mil por usuário, valor que utiliza para efeito de cálculo todos os gastos com TI dentro de uma corporação. De acordo com Meirelles, os gastos das empresas variam de acordo com a situação econômica atual do país. Por isso, a pequena diferença entre os investimentos realizados em 2012 e neste ano. A previsão para os próximos anos, segundo ele, é de crescimento ainda mais lento.

A FGV estima de vendas de 22,6 milhões de unidades para este ano, o que, se confirmado, representará dois computadores para cada três habitantes no país já no ano que vem. A previsão é chegar a um PC para cada brasileiro um ano antes do projetado anteriormente, que era 2017. "Essa antecipação ocorreu por conta do crescimento dos tablets, agora incluídos pela primeira vez na pesquisa como parte da categoria de computadores", diz Meirelles. "Dos 118 milhões, cerca de 5 milhões são de tablets." Com isso, o número total de computadores deve chegar a 200 milhões em três anos. Os tablets, isoladamente, cresceram 11% em 2012 e, para este ano, a projeção é que a taxa chegue a 19%.

O Brasil está acima da média mundial em base ativa de computadores, TV e telefones por habitante, com 60%, 92% e 156% de penetração, respectivamente. Porém, nos Estados Unidos, a presença de computadores nos lares é o dobro daqui. Em termos de telefones é igual à do Brasil e de TVs, 34% maior. "Medimos as três categorias, pois elas brigam entre si com funcionalidades semelhantes, como conectividade", explica Meirelles.

Sistemas e softwares

O levantamento mostra ainda que o Windows manteve seu domínio nas estações de trabalho. Na análise sobre o uso de sistemas operacionais, o software da Microsoft equipou 69% dos servidores e 98% dos computadores pessoais no ano passado. O Linux aparece na segunda posição com 18% de uso nas empresas — estacionado nesta marca há três anos —, enquanto o Unix ficou com 1% dos servidores.

Meirelles explica que, apesar da maior presença de diversos dispositivos nas empresas, como tablets e smartphones, ainda não há como medir o uso dos sistemas operacionais Android, do Google, e do iOS, da Apple, pois as próprias corporações têm dificuldade de quantificar o uso desses sistemas. "Ocorre uma confusão com o fenômeno BYOD (sigla em inglês para traga seu próprio dispositivo), e ainda não há informações organizadas sobre o uso dos sistemas de smartphones e tablets dentro do ambiente corporativo."

Na categoria navegadores, o Explorer ainda domina em 91% das empresas consultados, seguido pelo Mozilla Firefox, com 7%. "Chrome e Safari ainda não chegaram ao ambiente corporativo", afirma Meirelles. Quanto aos números de correio eletrônico, os sistemas da Microsoft são usados por 73% das empresas, mas já se nota uma penetração do Gmail no ambiente empresarial, ainda que pequena (5%). Em softwares integrados, a Microsoft também está na frente, com 92% de uso do Office contra 7% de softwares livres.

Totvs, SAP e Oracle têm 81% do mercado de ERP no Brasil, sendo que a Totvs lidera nas pequenas empresas (52%) e SAP, nas grandes corporações (51%). Já em relação a softwares de business intelligence (BI), de gerenciamento do relacionamento com o cliente (CRM) e outros softwares de gestão empresarial, chamados de inteligência analítica, a SAP detém 22% de participação de mercado, enquanto a Oracle possui 19% e a Totvs, 16%.

Tags: , , , , , , , , ,

2 Comentários

  1. Reginaldo da Silva Pontes disse:

    Muito valiosa essa notícia para mim.

  2. Reginaldo da Silva Pontes disse:

    Muito bom mesmo este tipo de informação.

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top