Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Morgan Stanley é apontado como culpado por fiasco do IPO do Facebook, diz jornal

Postado em: 18/06/2012, às 09:29 por Redação

O diretor gerente e codiretor global de tecnologia do Morgan Stanley, Michael Grimes, foi quem insistiu com a alta direção do Facebook para que o banco de investimentos fosse o líder da coordenação da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da rede social na bolsa eletrônica Nasdaq, de acordo com fontes ligadas ao assunto ouvidas pelo The Wall Street Journal.

O Facebook havia contratado para coordenar a abertura de capital o Morgan Stanley, o Goldman Sachs e o JP Morgan. Veterano em liderar IPOs de empresas do Vale do Silício, na Califórnia, Grimes, que obteve a liderança do processo, tem sido apontado por executivos da rede social – assim como os “problemas técnicos" no sistema da Nasdaq no dia do pregão – como um dos responsáveis por ela ter perdido US$ 22 bilhões de seu valor de mercado, desde a abertura de capital, no dia 18 de maio. A expectativa com o IPO era elvar para US$ 100 bilhões o valor de mercado do Facebook.

Alguns membros da direção da companhia dizem que Grimes e o Morgan Stanley tomaram decisões, semanas antes do lançamento de papéis, que culminaram no prejuízo na bolsa. Segundo as fontes, o banco vetou a participação do JP Morgan e do Goldman Sachs em algumas reuniões importantes de prospecção de investidores, o que  teria dificultado o estabelecimento de um valor para os papéis. Grimes e o Morgan Stanley decidiram aumentar a quantidade de papéis que seriam lançados e o seu valor, o que foram consideradas medidas nada usuais para a abertura de capital, conforme menciona uma nota assinada por executivos do Goldman Sachs. Além disso, eles alocaram 26% das ações para investidores individuais, bem acima dos 15% tradicionais neste tipo de operação.

Procurado pelo jornal americano, o Morgan Stanley disse que as ações inicialmente foram negociadas bem acima dos US$ 38, valor escolhido para o IPO. "O preço e o tamanho das transações foram consistentes com a demanda, como indicamos, o que foi confirmado pelas negociações antes dos problemas com o sistema da Nasdaq", diz a nota emitida pelo banco.

Mesmo com valor de mercado em queda, o negócio foi lucrativo para o Morgan Stanley. O banco embolsou US$ 68 milhões em taxas, ou 38,5% dos US$ 176 milhões negociados por 30 investidores. Em contrapartida, o JP Morgan obteve 20% e o Goldman Sachs, 15%. 

Saída repentina

O diretor de tecnologia do Facebook, Bret Taylor, anunciou na sexta-feira, 15, no blog oficial da rede social, que deixará a empresa até o fim do verão americano (meados de setembro). O executivo, que ocupou o cargo durante dois anos, declarou que irá abrir uma empresa junto com Kevin Gibbs, um dos engenheiros sêniors do Google.

"Eu realmente gostei de trabalhar com Bret. Sou grato por tudo que ele fez no Facebook e estou orgulhoso do que ele e sua equipe construíram”, declarou em um comunicado, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg. Mike Vernal e Cory Ondreijka irão assumir as áreas de plataforma do site e plataforma móvel do Facebook, respectivamente. De acordo com o The Wall Street Journal, a saída repentina de Taylor foi tida internamente como uma grande perda e reforça a má-fase da rede social após o IPO.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top