Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Fenainfo espera que a desoneração da folha seja incluída no PAC

Postado em: 19/01/2007, às 21:20 por Redação

A Federação Nacional das Empresas de Serviços Técnicos de Informática e Similares (Fenainfo), entidade que reúne mais de 121 mil empresas de serviços técnicos de informática em todo o território nacional, espera que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que será anunciado nesta segunda-feira (22/1) o presidente Lula, inclua a desoneração da folha de pagamento como forma de aumentar a competitividade das empresas nacionais, entre elas as relacionadas ao desenvolvimento, pesquisas e tecnologia, nos quais estão inclusas as empresas de serviços de informática e produção de software.

Para a Fenainfo, as empresas que utilizam mais mão-de-obra seriam beneficiadas como, por exemplo, aquelas representadas pela entidade. A entidade afirma ainda que a proposta também iria ao encontro de um dos pontos mais importantes defendidos pelo governo Lula: a geração de novos e melhores empregos.

De acordo com Leonardo Bucher, diretor-executivo da Fenainfo, se a desoneração for contemplada no PAC, a medida irá ao encontro da reforma tributária iniciada pelo governo e aprofundada na nova Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, que entrará em vigor a partir de 1º de julho deste ano. ?Junto com a nova lei geral, esta desoneração poderá contribuir ainda mais para o aumento da formalização do setor e gerar mais de 200 mil empregos diretos e indiretos, além de aumentar as oportunidades de trabalho para os profissionais que prestam serviços às empresas do setor.?

O setor de serviços técnicos de informática ocupa aproximadamente 1 milhão de pessoas em todas as áreas de trabalho, incluindo desenvolvimento de aplicações, suporte, treinamento e pessoal administrativo, vendas e marketing, e gerou uma receita bruta anual de R$ 26,8 bilhões em 2004, segundo o IBGE. Noventa e sete por cento delas são micro e pequenas empresas e todas elas usam intensivamente mão-de-obra de alta qualificação.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top