Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Fundos e Citi compram parte da TI na BrT por US$ 515 milhões

Postado em: 19/07/2007, às 10:53 por Samuel Possebon

A Telecom Italia, os fundos de pensão e o Citibank fecharam no final da noite desta quarta, 18, um acordo pelo qual fundos e Citi compram, via Techold, os 38% que os italianos têm na Solpart, holding controladora da Brasil Telecom Participações S/A.

O valor a ser pago pela participação dos italianos é de US$ 515 milhões, e no pacote está um mutual release agreement pelo qual as partes renunciam ao direito de recorrer à Justiça. O principal foco de conflito entre fundos, Citi e Telecom Italia era a arbitragem sobre a volta dos italianos ao bloco de controle da Brasil Telecom, processo que corre em Paris.

O acordo põe fim à participação da Telecom Italia na telefonia fixa brasileira. O grupo permanece no Brasil via TIM.

Pelo acordo celebrado, caberá à Techold (que tem os outros 61,98% da Solpart) assinar o cheque para pagar a Telecom Italia. Na cadeia da Techold, os fundos de pensão têm participação superior à do Citi, o que significa que deverão investir maior parcela dos recursos na compra da parte dos italianos.

A Techold, contudo, buscará o financiamento junto a seus acionistas e agentes do mercado financeiro. A cadeia societária para cima da Techold tem vários níveis, e em uma conta indireta, seria possível afirmar que os fundos têm o equivalente a 64% da Techold, contra 29% do Citi e 6% do Opportunity. O valor pago hoje para a Telecom Italia equivale ao valor que os fundos de pensão precisarão pagar ao Citibank caso o banco norte-americano exerça o direito ao acordo de put, cujo prazo limite é outubro deste ano. Não é certo, contudo, que o Citi exercerá o direito de venda.

Nenhuma das participações do Opportunity na Brasil Telecom, seja em ações diretas da empresa, seja na pequena participação da cadeia de controle, está sendo negociada. Como qualquer acionista da cadeia de controle, o Opportunity terá a chance de exercer seu direito de preferência às ações da Telecom Italia e terá que fazer os aportes necessário, proporcional às suas participações, caso não queira ser diluído.

No dia 28 de abril de 2005, a mesma Telecom Italia chegou a fechar um acordo de cerca de US$ 400 milhões para comprar as ações do Opportunity na Brasil Telecom. O acordo foi cancelado, mas mesmo assim os italianos perderam US$ 65 milhões, dados a Daniel Dantas em troca da desistência de ações judiciais, entre elas ações da Brasil Telecom.

O acordo põe fim a altos e baixos no relacionamento entre italianos, Citibank e fundos de pensão.

Fundos fizeram oferta

O fato relevante publicado no final da noite desta quarta, 18, e assinado por Zain Participações, Techold, Invitel e Solpart mostra que a primeira oferta de US$ 515 milhões foi feita, na verdade, pelos fundos de pensão.

A Techold, então, manifestou o seu interesse de exercer o direito de preferência, mas este exercício depende, segundo o fato relevante, da aprovação societária conforme estatuto da empresa.

Tudo isso dá margem à interpretação de que os fundos poderão exercer a opção inicial de compra da participação da Telecom Italia na Solpart caso a Techold, por alguma razão, não consiga fazê-lo.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top