Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Vendas de videogames superam as de smartphones no Brasil

Postado em: 19/11/2012, às 10:29 por Redação

Os consoles de videogames,  tablets e TVs LED comuns e smartphones estão entre os eletroeletrônicos que registraram o maior volume de vendas no Brasil no período de janeiro e agosto deste ano, de acordo com levantamento da GfK. De acordo com a consultoria, que avaliou 71 categorias de produtos no Brasil, o faturamento do setor saltou de R$ 53,4 bilhões, em igual período de 2011, para R$ 54,3 bilhões nos primeiros oito meses do ano.

No comparativo entre o acumulado de janeiro a agosto de 2011 com igual período deste ano, os videogames tiveram crescimento de 126,8% no faturamento, seguidos por tablets (122%) e TVs de LED sem 3D (79,6%). Os smartphones apresentaram aumento de 45% no faturamento no período. O estudo atribui essa expansão ao aumento do poder aquisitivo da classe C, a facilidade de acesso ao crédito e os incentivos fiscais do governo federal para aquisição de vários produtos eletroeletrônicos (Lei do Bem).

A GfK revela que as vendas nas grandes redes varejistas — lojas de departamentos e hipermercados, entre outros — cresceram 28,4%, enquanto nas lojas especializadas de eletrônicos, telecom, foto e informática houve queda de 4,2%.

A análise mostra ainda que o consumo na região Nordeste foi o que mais cresceu, com expansão de 13% no período, respondendo por 15% do faturamento do setor. O estado de São Paulo representou 20% das vendas, com crescimento de 2,6% em relação ao ano passado. A Grande São Paulo foi responsável por 16,8% das vendas, mas registrou queda 3,2% em relação ao ano passado. A região do Grande Rio respondeu por 10,5% do faturamento, com alta de 5,6%, enquanto a região Sul atingiu 12,2%, mas teve retração de 10,5%. As regiões Norte e Centro-Oeste registraram juntas 11,3% do faturamento, com crescimento de 5,2%.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top