Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Emissoras de rádio iniciam testes de transmissão digital

Postado em: 21/09/2005, às 15:57 por Redação

A partir da próxima segunda-feira 26, as rádios inauguram uma nova era no Brasil. Nesse dia, as emissoras do Sistema Globo de Rádio, Bandeirantes, Jovem Pan, RBS e Eldorado iniciam os testes de transmissão digital da programação para São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. A autorização para os testes foi concedida pelo Ministério das Comunicações por um período de seis meses, podendo ser prorrogada.

A nova tecnologia permitirá a todos que tiverem um aparelho digital ouvir AM com qualidade de FM e as FMs com a de som de CD. No futuro, a relação entre rádio e ouvinte ficará ainda mais estreita, pois o novo modelo possibilitará a leitura de textos e o acesso a informações sobre a programação, o trânsito na cidade, a previsão do tempo, entre outros, na tela do próprio aparelho. O rádio também ganhará cara de veículo multimídia. Além do som sem ruído nos aparelhos digitais, as emissoras poderão, no futuro, enviar aos ouvintes, por exemplo, imagens de shows.

Os empresários do setor optaram por testar o sistema In band on channel (Iboc) por ser o mais adequado às necessidades brasileiras. De acordo com o presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP), Edilberto de Paula Ribeiro, a tecnologia é mais democrática, uma vez que pode ser operada tanto no modelo digital como no analógico. Não exigirá, portanto, a aposentadoria dos aparelhos que os brasileiros têm em casa. ?O processo será o mesmo da televisão. Quando a transmissão passou de preto e branco para cores, ninguém jogou fora a TV que tinha comprado. Foi o orçamento de cada família que definiu quando a migração deveria ser feita?, detalha.

A digitalização da transmissão dos serviços radiofônicos é uma tendência mundial. Atualmente, apenas os Estados Unidos, México e Canadá operam o novo sistema. Para o diretor da Aesp Antonio Rosa Neto a introdução dessa tecnologia coloca o país na vanguarda mundial. ?Fomos um dos primeiros no mundo a usar o rádio como meio de comunicação e, agora, confirmamos nossa tendência ao pioneirismo, pois, mais uma vez, estaremos entre os primeiros a oferecer serviços de maior qualidade?, completa.

A transmissão digital também irá ajudar as rádios AMs, que vão transmitir com mais qualidade, principalmente, nas grandes cidades. Dentro de alguns anos, até três programas poderão ser transmitidos ao mesmo tempo e numa mesma freqüência. ?O leque de possibilidades para aumentar e melhorar os serviços para o ouvinte no sistema digital é imenso, mas, neste momento, vamos trabalhar para melhorar o sinal e a qualidade do som?, conta Antonio Rosa Neto. Ele acrescenta que, num segundo momento, o som para as pessoas que escutam rádio pela internet também terá mais qualidade, pois não haverá mais interrupção do sinal.

A introdução da tecnologia digital abrirá o mercado consumidor de aparelhos digitais. ?Criamos uma nova demanda. A partir daí, acreditamos que a indústria nacional, em breve, anunciará mudanças na linha de produção e os planos para conquistar esta nova fatia do mercado consumidor?, destaca Edilberto de Paula Ribeiro.

HISTÓRIA DO RÁDIO

A festa de lançamento do sistema digital no Brasil irá celebrar também os 83 anos do rádio. Criado oficialmente em 7 de setembro de 1922 a partir da transmissão do discurso do então presidente Epitácio Pessoa, o rádio conquistou multidões. A década de 40 foi considerada a Era de Ouro. ?Naquela época, o rádio provocou um impacto jamais visto na sociedade brasileira. Maior até que o produzido pela televisão, 30 anos depois?, sustenta Antonio Rosa Neto. Foi neste período que surgiram as radionovelas, os programas musicais, humorísticos, esportivos, infantis, femininos, as brincadeiras de auditório e o jornalismo.

Na década de 90, ganhou reforço da internet. A diversidade de notícias divulgadas na rede ampliou o leque e as fontes de informação das emissoras, beneficiando ainda mais o ouvinte que acompanha tudo em tempo real. Ampliou também a participação do cidadão comum, que ganhou status de ?ouvinte-repórter?. São pessoas que participam da programação, enviado informações importantes ao cotidiano da população, como a situação do trânsito na cidade, por intermédio do telefone celular. Agora, todas as apostas recaem sobre o século 21, marco a Era Digital do rádio.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top