Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Demanda por banda ultra larga acontecerá de forma gradual, diz Net

Postado em: 21/10/2009, às 15:12 por Fernando Lauterjung

Para o presidente da Net Serviços, José Félix, a demanda por velocidades "ultra altas" de acesso à Internet deve acontecer de forma gradual. Segundo ele, não deve haver uma ruptura no serviço oferecido. O executivo, que falou com a imprensa em teleconferência sobre o balanço do terceiro trimestre de 2009 da empresa, diz que a operadora investe na tecnologia Docsis 3.0, mas, justamente por acreditar que a demanda acontecerá de forma gradual, não deve trocar a tecnologia da rede de forma abrupta. "Seria mais uma jogada de marketing", explicou.
Ainda sobre a banda larga, Félix diz que a operadora lançará em breve um serviço formatado conforme as especificações do governo do Estado de São Paulo para contar com a isenção do ICMS. "Logo mais comunicaremos a data de lançamento do produto de R$ 29,80 para a banda larga", disse. Pressionado para abrir a expectativa da empresa com o novo serviço, Félix previu um faturamento potencial entre R$ 100 milhões a R$ 200 milhões por ano. Para o executivo, este novo serviço não deve canibalizar o NetFone.com, que conta com banda larga, telefone e TV por R$ 39,90, já que há percepção de valor por parte dos assinantes nos serviços extras (TV e telefonia).
O diretor financeiro e de relações com investidores da operadora, João Elek, que também participou da teleconferência, falou sobre a venda do serviço de banda larga no terceiro trimestre deste ano. Segundo ele, no Estado de São Paulo as adições líquidas do serviço Vírtua tiveram desempenho mais forte que o normal. Isso se daria porque, durante 60 dias, o cenário competitivo estava a favor da Net, já que a principal concorrente, a Telefônica, estava impedida de vender o serviço.
José Félix falou ainda sobre o serviço de telefonia. Segundo ele, a portabilidade numérica tem ajudado a Net, já que para cada número portado para outras operadoras, a Net recebe 12 assinantes que trazem seus antigos números. Contudo, afirma, o sucesso do produto se deve mais à comercialização dos combos, que, segundo Félix, tiveram forte aceitação.
TV por assinatura
Félix diz que ainda que não consolidou os números do terceiro trimestre em relação à concorrência, mas que os números do segundo trimestre mostram que a operadora não vem perdendo mercado mesmo com o aumento da competição com entrada de novos players no DTH. "Surpreendentemente, crescemos acima da concorrência", diz, lembrando que o DTH tem maior capilaridade.
O executivo diz que essa concorrência não leva necessariamente a um investimento maior na expansão de rede. "O importante é que a Net mantenha seu market share nas cidades onde atua", afirma o presidente da operadora.
Por fim, os executivos falaram sobre a consolidação da operadora ESC 90, que, segundo Félix, aconteceu durante o terceiro trimestre. "Em breve iniciaremos a estratégia de crescimento com o lançamento de novos produtos nas cidades de Vitória e Vila Velha (ES)", destacou Félix.

Tags: , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top