Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Oracle acusa HP e Intel de firmarem acordo secreto

Postado em: 21/11/2011, às 11:01 por Redação

O processo aberto na Corte Superior do Condado de Santa Clara, na Califórnia, solicitando que a Oracle volte a fornecer suporte ao processador Itanium, da Intel, ganhou um novo ingrediente. A Oracle agora acusa a HP e a Intel de firmarem um acordo secreto para a fabricação do chip, segundo o The Wall Street Journal. O Itanium foi desenvolvido em conjunto pelas fabricantes nos anos de 1990 e equipa servidores e computadores high-end da HP.

Em março, a Oracle anunciou que interromperia o suporte ao processador, o que gerou a abertura de um processo pela HP alegando que a empresa de software era obrigada, por contrato, a permanecer atualizando produtos para o chip. A HP sustenta que a Oracle, que entrou no segmento de hardware com a compra da Sun Microsystems, tomou a decisão porque passou, com isso, a ser uma empresa rival.

Em audiência na última sexta-feira, 18, a Oracle expôs a suspeita de um acordo secreto que obrigava à Intel a continuar a produzir o Itanium por mais duas gerações, caso contrário, a fabricante teria descontinuado devido ao baixo volume de vendas. A Oracle afirma que o reconhecimento da HP sobre a situação do Itanium está documentada internamente, com algumas partes utilizadas no processo aberto pela fabricante.

A HP nega veementemente a existência de documentos ou acordos secretos. “Como a Oracle bem sabe, a HP e a Intel têm um comprometimento contratual para continuar a vender o processador Itanium a nossos clientes pelas próximas duas gerações de microprocessadores, além de garantir a disponibilidade do Itanium até ao menos o fim da década”, disse um porta-voz da empresa.

“Isso reforça que a decisão da Oracle de interromper o suporte ao Itanium foi uma estratégia ilícita de negócio”, acusou a HP por meio de seu porta-voz. Ele afirmou que a alegação da Oracle não é nada além de uma “tática desesperada para estender a incerteza no mercado” com a interrupção do Itanium.

A Oracle tenta, com novas acusações, tornar impossível o julgamento agendado para o dia 27 de fevereiro. Enquanto isso, cada envolvido no caso produziu diversos documentos em busca de evidências. “As partes envolvidas estão na metade da produção de documentos, com centenas de milhares ainda por vir”, escreveu a Oracle em um deles. “O escopo completo não será finalizado em algumas semanas, talvez até meses”, completa.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top