Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

SAP eleva receita com software na nuvem em 2015, mas fecha ano com queda no lucro

Postado em: 22/01/2016, às 15:40 por Redação

Apesar de a SAP ter registrado um forte crescimento da receita com as ofertas de software e serviços baseados na nuvem, tanto no quarto trimestre quanto em todo o ano de 2015, ela encerrou ambos os períodos com queda no lucro líquido, embora tenha elevado a projeção de médio prazo para 2017, devido principalmente à taxa de câmbio favorável.

O lucro líquido da companhia alemã em 2015 foi de 3,1 bilhões de euros (correspondente a US$ 3,35 bilhões), o que representa uma queda de 7% na comparação com os 3,28 bilhões de euros registrados em igual período de 2014. Já a receita aumentou 18%, de 17,56 bilhões de euros um ano antes para 20,79 bilhões de euros (US$ 22,5 bilhões).

No quarto trimestre, o lucro da SAP recuou 2%, totalizando 1,29 bilhão de euros (US$ 1,41 bilhão), contra 1,31 bilhão de euros registrado o mesmo período de 2014. A receita no período aumentou 16%, de 5,45 bilhões de euros um ano antes para 6,35 bilhões de euros (US$ 6,85 bilhões). De acordo com o informe de resultados, a receita no trimestre foi impulsionada pelas vendas de software e serviços em nuvem, além de suporte, que cresceram 81%, de 3,5 milhões de euros um ano antes para 630 milhões de euros.

Para este ano, a SAP informa que espera que as assinaturas de nuvem e as receitas com manutenção atinjam de 2,95 bilhões de euros a 30,5 bilhões de euros. Diante disso, ela também aumentou a projeção de receita para 2017 para algo entre 23 bilhões de euros e 23,5 bilhões de euros, sendo que as assinaturas de software na nuvem e as receitas com suporte devem ficar na faixa de 3,8 bilhões de euros a 4 bilhões de euros.

A revisão para cima da projeção é um reflexo do aumento da demanda por produtos de nuvem, conforme ressaltou o CEO da SAP, Bill McDermott, em teleconferência com analistas. Segundo ele, a empresa prosseguirá com a mudança de seu modelo tradicional de venda de licenças (on premises) para software baseado em nuvem.

Resultados no Brasil e América Latina

Na América Latina, a empresa registrou um crescimento de dois dígitos da receita de vendas de software em nuvem. A plataforma de processamento de dados em tempo real SAP Hana teve grande adesão na região, segundo a companhia, puxada pelas vendas da solução de gestão S/4HANA, lançada no início do ano passado. A América Latina é uma das principais responsáveis pelos 2,7 mil clientes em todo o mundo que adotaram o software.

Um grande impulsionador do aumento da receita em nuvem foi a Ariba (uma empresa da SAP), cujas soluções para fortalecer redes eletrônicas para compra e vendas entre empresas e fornecedores, alcançaram um elevado nível de adoção.

Na classificação por país, o crescimento no Brasil teve destaque particular. Apesar da situação adversa do mercado, algumas empresas, como a Embraer, estão abraçando a inovação como a melhor maneira de se recuperar e crescer. A empresa de capital misto criada em 1969, que fabrica aviões comerciais, executivos, militares e de uso agrícola, escolheu a solução SAP HANA para evitar a obsolescência técnica e garantir o cumprimento das normas ITAR (regulação sobre o tráfico internacional de armas) com um impacto mínimo em suas operações.

As soluções on-premise (adquiridas com a compra de licenças de uso de software), que compõem um negócio tradicional da empresa, tiveram um aumento de dois dígitos durante o quarto trimestre de 2015, um fato inédito considerando que se trata de um segmento em que o mercado total está apresentando queda. Nessa área, houve uma grande atuação do Brasil e também do Chile e da América Central.

Em uma análise por setor de atividade, as áreas que mostraram crescimento mais relevante foram saúde, varejo e telecomunicações. O segmento das pequenas e médias empresas, que representa 80% do total de clientes da empresa na região da América Latina, experimentou um crescimento de dois dígitos.

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top