Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Ministros vão ao Japão e à Coréia discutir fábrica de chips e LCD

Postado em: 23/03/2006, às 20:14 por Redação

O ministro das Comunicações Hélio Costa anunciou nesta quinta-feira (23/3) que nas duas próximas semanas ele, junto com os ministros Antônio Palocci (Fazenda) e Dilma Rousseff (Casa Civil), irá ao Japão e à Coréia do Sul para garantir os entendimentos para a implantação de fábricas de semicondutores e televisores com telas de cristal líquido no Brasil.

De acordo com o ministro das Comunicações, as características da comitiva revelam a importância que o governo brasileiro está dando ao assunto. Questionado sobre a possibilidade de já ter deixado o ministério quando ocorrer a viagem, o ministro afirmou que, nesta hipótese, iria para ajudar: ?Eu não perco esta viagem de forma alguma?, disse Costa. Os ministros pretendem ter encontros na Toshiba, Sony, Panasonic e Nec, no Japão, e com a Samsung na Coréia do Sul.

Chips e LCDs

Em relação às possíveis fábricas de semicondutores, Hélio Costa afirmou que qualquer decisão sobre o assunto terá que passar pelo crivo de um estudo elaborado pelo BNDES já há algum tempo. O ministro explicou que existem diversos tipos de fábricas, desde as primárias, que elaboram todo o processo, e exigem investimentos de bilhões de dólares, até as fábricas de chips dedicados mais simples, que dependendo da variedade de produtos, exigem um investimento em torno de US$ 500 milhões. ?Estamos falando especificamente destas fábricas menores para o Brasil?.

Em relação à proposta da STM, o ministro afirmou que se restringe à implantação de um design center como o que a Motorola já tem no Estado de São Paulo, e que ?não se trata exatamente de uma novidade para o Brasil?.

A importância da transferência do processo de produção de telas de cristal líquido para o País,
segundo Hélio Costa, é evidente: ?Em 2007, o valor dos televisores de LCD comercializados no Brasil será o mesmo dos televisores com cinescópio tradicional, mesmo considerando que o número destes ainda será muito maior. No momento, nós apenas montamos este tipo de televisor no País e não produzimos suas partes essenciais. Se quisermos avançar neste campo, é preciso estabelecer uma política clara para o assunto?, afirmou.

Decisão sobre o padrão

Hélio Costa acentuou que a ida ao Japão e à Coréia não está relacionada com a decisão sobre o padrão base para a implantação do SBTVD, mas trata-se apenas de uma questão de política industrial que surgiu durante a discussão sobre a TV digital: ?Não podemos perder o ritmo do assunto e por isso vamos lá para aprofundar as discussões?, afirmou. Especificamente sobre a TV digital, Hélio Costa deixou claro que todos os elementos necessários para a decisão já foram apresentados ao presidente, e que na próxima terça ou quarta-feira, pode ser que anuncie a decisão.

O ministro considerou muito positivo o anúncio publicado nesta quinta pelos radiodifusores nos grandes jornais defendendo o ISDB japonês como padrão básico para o nosso sistema. ?O fato de estarmos indo ao Japão não significa que já se tomou a decisão pelo padrão japonês, até porque também estamos indo à Coréia, que adotou o modelo norte-americano. Uma coisa não tem nada a ver com a outra?, destacou Hélio Costa.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top