Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

América Latina terá cerca de 160 milhões de conexões M2M em 2024, projeta estudo

Postado em: 23/11/2015, às 20:10 por Redação

A disponibilidade das redes sem fio serão a chave para o desenvolvimento futuro das conexões máquina a máquina (M2M) em setores produtivos e de desenvolvimento social na América Latina, de acordo com um estudo encomendado à Machina Research pela 4G Americas. O levantamento aponta que em 2014 havia 14,6 milhões de linhas M2M na região e a estimativa é que em 2024 alcance os 158,9 milhões. Porém, a consultoria lembra que a distribuição dos dispositivos M2M não é uniforme e apresenta grandes variações de país para país.

Segundo o estudo, o Brasil tinha 45,8% de participação no ano passado nesse mercado, o que, em termos absolutos, representava 6,7 milhões de conexões M2M. Mas, se forem acrescentados a este número os 2,6 milhões de acessos M2M do México, os dois países concentravam 63,7% do total da região.

As projeções da consultoria estabeleceram que até 2024, o restante dos países latino-americanos aumentarão suas participações no segmento de comunicações M2M. Sendo assim, o Brasil continuará como o mercado majoritário, chegando aos 64,6 milhões de conexões que representariam 40,7% do mercado regional.

Setores com maior potencial

De acordo com a Machina Research, as aplicações M2M têm um enorme potencial em setores que podem se beneficiar da mobilidade, como o automobilístico e o segmento de saúde. A consultoria prevê ainda que os automóveis conectados se manterão como o segmento de maior volume e participação entre 2014-2024, passando de 8,5 milhões para 101,4 milhões de conexões, o que representa uma participação de 58,5% e 63,8% respectivamente na América Latina.

O outro setor para o qual se espera um amplo crescimento é o de aplicações M2M para o trabalho e para a vida cotidiana. Este segmento, que em 2014 registrou 2,5 milhões de conexões M2M, chegará aos 35,3 milhões em 2024, saltando de uma participação de 17% atualmente para 22,2% para os próximos dez anos, ficando em segundo lugar em volume.

No ano passado, a indústria conectada registrou 3,1 milhões de conexões M2M na região, uma contribuição setorial de 21,1%. A previsão é que em 2024 alcance os 12 milhões, passando a ser o terceiro setor, com 7,6% desse Mercado.

As conexões M2M para saúde e cidades conectadas continuarão em expansão, diz o estudo. Espera-se que a saúde conectada passe de 400 mil para 9,4 milhões de conexões totais na América Latina entre 2014 e 2024, o que se traduzirá em um crescimento em participação de 2,6% a 5,9%. As cidades conectadas se mantêm como setor minoritário em conexões M2M agregadas. No ano passado, as cidades conectadas registraram ao redor de 125 mil conexões e estima-se que em 2024 alcançarão 740 mil linhas. Apesar deste crescimento, devem concentrar uma menor proporção em termos percentuais, passando de 0,5% a 0,9%.

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top